Manaus, Segunda-Feira, 04 de Março de 2024

45ª Expoagro: Adaf palestra sobre pragas quarentenárias, agrotóxicos e selos de inspeção

14:44 - 28/11/2023

O repasse de conhecimentos tem como público-alvo universitários, profissionais do setor primário e produtores rurais

A Agência de Defesa Agropecuária e Florestal do Estado do Amazonas (Adaf) realizará um ciclo de palestras durante a 45ª Exposição Agropecuária do Amazonas (Expoagro), que acontecerá de 5 a 10 de dezembro, na primeira etapa do Parque Multiuso Eurípedes Ferreira Lins, no quilômetro 2 da BR-174, rodovia que liga Manaus a Boa Vista. Pragas quarentenárias, aplicação correta de agrotóxicos e selos de inspeção para produtos de origem animal estarão entre os temas abordados.

Na quarta-feira (06/12), universitários, profissionais do setor primário e produtores poderão obter conhecimentos junto à Gerência de Defesa Vegetal (GDV) da Adaf sobre o panorama geral da Monilíase do cacaueiro e cupuaçuzeiro no Estado do Amazonas, às 8h; a Mosca-da-Carambola, às 9h; e a Raça 4 Tropical da Fusariose da Bananeira, às 10h.

A monilíase do cupuaçuzeiro e cacaueiro é uma praga devastadora que afeta plantas do gênero Theobroma e Herrania, causando perdas na produção de frutos, na renda dos agricultores e redução da oferta de cupuaçu e cacau no mercado. Focos da doença foram identificados nas cidades de Tabatinga, Benjamin Constant e Atalaia do Norte, onde a Adaf realiza ações de erradicação. Já as pragas mosca-da-carambola e fusariose da bananeira – Raça 4 Tropical não possuem ocorrência no Amazonas, mas representam um perigo para a cadeia produtiva local de mais de 30 espécies de frutos.

No mesmo dia, a Gerência de Fiscalização de Agrotóxicos (GFA) da autarquia falará sobre as boas práticas na aplicação de agrotóxicos. A palestra iniciará às 11h, e destacará a importância do uso correto dos Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) e da manipulação adequada de defensivos agrícolas, para evitar contaminações.

Na quinta-feira (07/12) será a vez da Gerência de Inspeção de Produtos de Origem Animal (Gipoa) da Adaf repassar aos presentes, informações sobre o passo a passo para a regularização de produtos junto ao Serviço de Inspeção Estadual (SIE-AM) e a obtenção do Selo Arte no Amazonas. O SIE e o Selo Arte têm alcance estadual e nacional, respectivamente, e têm papel crucial no combate à fraude e clandestinidade de produtos de origem animal.”

Por meio da certificação junto ao SIE, as agroindústrias se comprometem a adotar boas-práticas higiênico-sanitárias que contribuem para a qualidade e inocuidade dos produtos que chegam à mesa dos amazonenses. Já o Selo Arte, além de reconhecer a identidade e qualidade dos alimentos de origem animal fabricados de forma artesanal põe à disposição do mercado nacional alimentos regionais até então disponíveis apenas para os consumidores locais.

Todas as palestras da Adaf serão ministradas na sala 1 do parque multiuso.

Autorização

Antes mesmo do início da Expoagro, servidores da autarquia – que é responsável pela liberação e fiscalização de eventos agropecuários no estado – estiveram presentes no parque multiuso para conferir a estrutura do local. A atuação da agência tem como objetivo garantir a sanidade e o bem-estar animal, além de observar o atendimento dos requisitos sanitários, garantindo a rastreabilidade dos animais e a prevenção da disseminação de doenças.

Os servidores da Adaf também estarão presentes ao longo de todo o evento para acompanhar a chegada e realizar exames nos animais que serão expostos e comercializados.

Negócios

A Expoagro é a vitrine do agronegócio sustentável amazonense e promove as melhores oportunidades para fazer negócios, contatos e conhecer novas tecnologias disponíveis no mercado, beneficiando pequenos, médios e grandes produtores rurais e a população em geral, proporcionando desenvolvimento econômico, entretenimento e modernização do setor.

A expectativa é de que o evento movimente mais de R$ 195 milhões em negócios e conte com a participação de mais de 350 mil visitantes e de 450 expositores, envolvendo a comercialização de maquinário, negócios de animais, bovinos, caprinos, ovinos, praça de alimentação e ações de crédito rural, por meio dos agentes financeiros.