Manaus, Terça-Feira, 18 de Junho de 2024

Adaf alerta agricultores afetados pela estiagem sobre autorização para plantio excepcional da soja

12:22 - 11/12/2023

Pedido deve ser feito por interessados em plantar cultura depois do fim do calendário de semeadura, dia 24 de dezembro

Os agricultores do Amazonas afetados pelo período de estiagem interessados em plantar soja depois do dia 24 de dezembro, data em que encerra o Calendário de Semeadura do grão para a Safra 2023/2024, podem pedir autorização para o plantio excepcional da cultura. O alerta é da Agência de Defesa Agropecuária e Florestal do Estado do Amazonas (Adaf), órgão responsável por fiscalizar o cumprimento da estratégia fitossanitária voltada a racionalizar a aplicação de fungicidas, e prevenir a praga Ferrugem Asiática.

A Gerência de Defesa Vegetal (GDV) informa que o requerimento deve ser feito, até o dia 24 de janeiro, junto ao escritório da autarquia no município onde a propriedade está localizada. No ato da solicitação, os interessados deverão preencher um formulário disponibilizado pela Adaf, anexar cópias de documentos pessoais e da propriedade, e justificar o pedido.

O Calendário de Semeadura foi publicado, em julho deste ano, pelo Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa) no Diário Oficial da União (DOU), e iniciou no dia 16 de setembro. A Portaria nº 840/2023 estabeleceu o período regular de plantio de soja em 21 unidades da federação: Acre, Alagoas, Amapá, Amazonas, Bahia, Ceará, Distrito Federal, Goiás, Maranhão, Minas Gerais, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pará, Paraná, Piauí, Rio Grande do Sul, Rondônia, Roraima, Santa Catarina, São Paulo e Tocantins.

 

A iniciativa atua de forma complementar ao período do Vazio Sanitário da Soja, vigente, no Amazonas, entre 15 de junho e 15 de setembro. Durante o período do vazio sanitário, os produtores ficam proibidos de plantar e manter vivas plantas de soja em qualquer fase de desenvolvimento.

No Amazonas, os municípios de Humaitá, Lábrea e Canutama estão entre os principais produtores de soja. O estado não possui casos registrados da praga Ferrugem Asiática.

Fotos: Arquivo Pessoal/Alexandre Luiz Ferronatto