Manaus, Terça-Feira, 05 de Março de 2024

Adaf certifica empresa de laticínios para atuar com fatiamento

11:32 - 08/03/2023

Matupi tem estrutura física com capacidade de fatiamento de até 2 mil quilos por dia

Agroindústria já conhecida pela produção de laticínios, a Matupi, recebeu nesta terça-feira (07/03) a certificação no Sistema de Inspeção Estadual (SIE) para atuar em fatiados. A Agência de Defesa Agropecuária e Florestal do Estado do Amazonas (Adaf) entregou o novo registro ao estabelecimento no Centro de Distribuição da empresa, localizado no bairro Tarumã, zona oeste de Manaus.

A Matupi tem estrutura física com capacidade de fatiamento de até 2 mil quilos por dia. Segundo a Responsável Técnica do estabelecimento, a médica veterinária Juliana Prado, a empresa pretende fatiar queijo muçarela, prato, coalho, provolone, presunto de peru, presunto de suíno cozido, linguiça tipo calabresa, fiambre de aves, mortadela defumada, salame tipo italiano e bacon defumado. “Temos rótulo aprovado para queijo muçarela e prato e presunto de peru, que são os produtos que devemos começar a disponibilizar logo após a certificação. Os demais, devem ser produzidos futuramente”, explicou.

O estabelecimento vai fatiar produtos de fabricação própria (lácteos) e de terceiros (cárneos). Com o fatiamento, a Matupi empregará mais cinco trabalhadores na unidade em Manaus. A empresa já é certificada junto à Adaf desde 2013, para a produção de queijos, manteiga, requeijão e doce de leite, que são feitos na unidade localizada no município de Manicoré (a 332 quilômetros de Manaus).

Os fatiados serão fornecidos a restaurantes, pizzarias, lanchonetes e supermercados, segundo o proprietário do estabelecimento, Renato Pereira. “Nós já temos esse trabalho na indústria, em Matupi (distrito de Manicoré), e agora trazemos a produção para fazer o fatiado dela e agregar valor para ir pro mercado”, afirmou.

O diretor-presidente da Adaf, José Omena, destacou que estabelecimentos certificados pela Adaf podem vender seus produtos de origem animal para todo o estado, gerando emprego e renda. “Todo mundo ganha quando uma empresa chega a esse nível de excelência”, frisou.

A coordenadora de fatiados da Gerência de Inspeção de Produtos de Origem Animal, Gisele Torres, lembrou a importância do serviço de inspeção, uma vez que a fiscalização observa as boas práticas de produção e o cumprimento de rigorosos padrões higiênico-sanitários. “É o que assegura que o consumidor tenha um produto de qualidade na sua mesa”.

O fato de os produtos da Matupi serem 100% amazonenses foi destacado pelo secretário de Estado de Produção Rural (Sepror), Petrucio Magalhães.  “Lá no Matupi, no sul do Amazonas, município de Manicoré, os pequenos produtores fornecem leite para a indústria do laticínio. E de lá, esses produtos processados vêm para Manaus. Aqui, nesse novo empreendimento, serão fatiados e levados ao consumidor amazonense”, disse.