Manaus, Sexta-Feira, 13 de Dezembro de 2019

Adaf certifica laticínio Leite do Vale durante lançamento do Plano Safra

10:59 - 18/07/2019

 

Nesta quarta-feira (17), a Agência de Defesa Agropecuária e Florestal do Estado do Amazonas (Adaf), certificou durante o lançamento do Plano Safra (2019-2020), a fábrica de laticínios Leite do Vale, com o Serviço de Inspeção Estadual (SIE), localizada em Apuí, a 453km de Manaus. O empreendimento é o segundo a ser certificado com o SIE no município e irá contar com a produção de leite pasteurizado, iogurte e queijo, com capacidade de mil litros de leite por mês.

“Para nós, é uma conquista muito grande, tivemos muitos anos de batalha para conquistar o certificado. Nós temos que agradecer a todos que participaram para que isso tenha sido realizado”, comentou Leandro Ronnau, proprietário do empreendimento que representou o pai Adelario Ronnau.

Atualmente, a Adaf conta com 42 laticínios certificados no Estado. Para o diretor-presidente da Adaf, Alexandre Araújo, os empreendimentos representam a valorização dos produtos regionais, gerando emprego e renda para a agroindústria familiar. “A Adaf tem dado o total apoio, através das orientações da equipe da gerência de inspeção de produtos de origem animal que acompanham o início do processo, até a certificação e a comercialização dos produtos que passam a ser inspecionados pela Adaf”, destacou o diretor-presidente da Adaf, Alexandre Aráujo.

Durante a evento, o secretário da Secretaria de Estado de Produção Rural – (Sepror) Petrúcio Magalhães, destacou a importância e a atenção que o Governo tem dado ao setor primário e para o crescimento no Estado.

“A defesa animal e vegetal também tem ações bem definidas em especial ao combate a febre aftosa e ao avanço do Serviço de Inspeção Estadual  (SIE), para que cada vez mais tenhamos produtos regionais de qualidade  e com total segurança alimentar para os consumidores amazonenses”, destacou o secretário de estado da produção rural (Sepror).

Programação- A programação do evento, inclui a realização de palestras sobre pesca e piscicultura, seminário jurídico e oficinas, além de exposição de produtos e serviços para o setor primário. No stand da Adaf, agência apresentou as ações de defesa agropecuária, produtos inspecionados e informativos sobre os principais frutos hospedeiros da mosca da carambola. 

Sobre o Plano Safra- O Plano Safra destina cerca de R$ 350 milhões para atender produtores rurais, incluindo agricultores familiares, pescadores, extrativistas e indígenas do Amazonas. Os recursos contemplam ações de estímulo à atividade agropecuária, oferta de assistência técnica e crédito, e apoio à comercialização.

Do total de recursos, R$ 75 milhões serão destinados para ações da política agropecuária; R$ 94 milhões para assistência técnica e extensão rural; R$ 40 milhões para defesa agropecuária e florestal; R$ 40 milhões para crédito junto à Afeam; e R$ 100,5 milhões para apoio à comercialização.

Os projetos prioritários para aplicação dos recursos – conforme as cadeias produtivas – foram definidos com base em critérios de expressiva produção e produtividade; infraestrutura de beneficiamento existente; condições de mercado; geração de emprego e renda e qualidade de vida no meio rural.

As cadeias prioritárias são: de fruticultura (abacaxi, cupuaçu, banana, citros, açaí e guaraná); mandioca; café; juta e malva; avicultura; pecuária de leite e corte; piscicultura e pesca artesanal; milho; soja; feijão; castanha; óleos; borracha; piaçava; madeira em manejos simplificados; agroecologia e produtos orgânicos.

Plano integrado – O Plano Safra Amazonas 2019/2020 tem a integração de diversos órgãos e instituições estaduais, municipais e federais, lideradas pelo Sistema Sepror e suas vinculadas: ADS, Idam e Adaf. Conta com a parceria da Afeam, da Secretaria de Estado da Infraestrutura (Seinfra), do Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam), do Banco da Amazônia e Banco do Brasil.

Estão integradas, ainda, ações desenvolvidas pela Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa); Federação da Agricultura e Pecuária do Amazonas (Faea); Organização das Cooperativas do Brasil (OCB/Sescoop); Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa); Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae); Federação do Comércio do Estado do Amazonas (Fecomércio); Universidade Federal do Amazonas (Ufam); Universidade do Estado do Amazonas (UEA); Superintendência Federal de Agricultura (SFA) e Faculdade Santa Tereza.

 

Foto: Djalma Jr/Sepror