Manaus, Sexta-Feira, 15 de Novembro de 2019

Adaf certifica unidade de beneficamente de pescado em Manaus

18:24 - 02/08/2019

A Agência de Defesa Agropecuária e Florestal do Estado do Amazonas (Adaf) certificou, nesta sexta-feira (02/08), uma unidade de beneficiamento de pescado, de razão social ANV da Silva, com a marca Pescado da Amazônia, no Serviço de Inspeção Estadual (SIE). A unidade de beneficiamento está localizada, na rua Leopoldo Neves, no bairro Santa Luzia, zona sul de Manaus.

Este é o 39º estabelecimento de pescado no Amazonas com o SIE. Nesse sentido, o Governo do Amazonas, por meio da Adaf, tem a proposta de certificar mais empreendimentos dentro dos parâmetros da legislação de inspeção de produtos de origem animal.

“Para o Governo do Amazonas, é uma valorização do produto regional, principalmente o pescado. Esse entreposto, a partir de hoje, irá fornecer um produto de qualidade à população, tendo em vista, que esse pescado vai passar por todo o processo de higienização, garantindo qualidade para o consumidor, com o selo de inspeção estadual da Adaf, agregando valor à produção dos pescadores que estão beneficiando o entreposto”, comentou o diretor-presidente da Adaf, Alexandre Aráujo.

O secretário executivo adjunto de Pesca e Aquicultura (Sepa/Sepror), Leocy Cutrim, explica que o empreendimento representa parte da cadeia produtiva do Estado, que passa por todo um processo até chegar à mesa do consumidor.

”Essa é uma fase importante, de agregação de valor, emprego e renda, com uma equipe que recebe boas condições de trabalho. Existe um produto que vai sair desse empreendimento com certificação, para que chegue a qualquer mercado da cidade, gerando segurança para o consumidor seguindo as normas necessárias”, destacou o secretário.

Produção – O empreendimento de pescado processará espécies legalizadas para beneficiamento, sendo o carro-chefe o tambaqui e a matrinxã. A unidade tem a capacidade de estocar 1.500 quilos de pescado por dia, contendo uma estrutura para o procedimento de lavagem do pescado, túnel de congelamento, sala de beneficiamento e de embalagem.

Para Adailsa Nunes, proprietária do empreendimento, o sentimento após receber o selo de qualidade da Adaf é de ofertar a cada dia, produtos de  qualidade e segurança para os consumidores. “Começamos apenas com uma câmara e era só ela. Trazíamos peixe da feira para gelar depois de ser tratado por lá. Passamos por alguns transtornos e foi indo aos poucos, passando por várias etapas e mudanças até alcançar os parâmetros da Adaf, que teve um papel muito importante nisso tudo”, comentou Adailsa Nunes.

Requerimento – Na oportunidade, o coordenador de pescado explicou como funciona o processo de obtenção do SIE. “O primeiro passo é de quem tem interesse em regularizar essa atividade de qualquer produto de origem animal, é necessário fazer na Adaf um requerimento da estrutura que já existe para a comercialização, sendo assim, a Adaf vai ao local, exige os documentos necessários, fazendo a inspeção do terreno e iniciando o processo para a certificação”, destacou Eudimar Rocha.

FOTOS: CLAUDIO HEITOR e RODRIGO SANTOS/SECOM