Manaus, Sábado, 28 de Maio de 2022

Adaf concede registro às duas primeiras granjas avícolas produtoras de ovos de Tefé

10:42 - 17/03/2022

Estabelecimentos contam com 4,8 mil animais distribuídos em cinco galpões

A Agência de Defesa Agropecuária e Florestal do Estado do Amazonas (Adaf) registrou, neste mês de março, as duas primeiras granjas avícolas produtoras de ovos, do município de Tefé (a 523 quilômetros de Manaus), com manejo acima de mil aves. No estado, os empreendimentos são o oitavo e o nono a obterem o cadastro obrigatório, considerado também um dos requisitos para o registro junto ao Serviço de Inspeção Estadual (SIE-AM). Manaus, Manacapuru e Iranduba também possuem granjas registradas junto à autarquia.

As granjas Nossa Senhora de Guadalupe e Socorro e São José contam com 2,2 mil e 2,6 mil animais em produção, distribuídos em dois e quatro galpões, respectivamente. Ao longo de seis meses, ambos os estabelecimentos estiveram em tratativas com a Gerência de Defesa Animal (GDA), setor da Adaf responsável pelo processo de registro dos galpões, para obter o status de estabelecimentos avícolas, como explica a médica veterinária e gerente da GDA, Graziele Domingues.

“Seguindo as medidas elencadas pela Instrução Normativa nº 56/2007, do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), os estabelecimentos precisaram comprovar ações de biossegurança, como aplicação de vacinas e emprego de estrutura adequada para evitar a entrada de animais alheios. O cumprimento dessas exigências é obrigatório para reduzir o risco de doenças”, destacou a gerente.

Conforme o Plano Nacional de Sanidade Avícola (PNSA), do Mapa, Influenza aviária, doença de Newcastle, salmoneloses e micoplasmoses são as principais doenças de controle oficial no Brasil.

Conquista – Para a proprietária da granja Nossa Senhora de Guadalupe e Socorro, Josianne Campos Pedrosa, a garantia de um produto reconhecido no mercado e com qualidade referendada estiveram entre os fatores que a motivaram a buscar o registro da propriedade e a iniciar o processo de obtenção do SIE-AM.

“Estou na atividade há oito anos. Começamos com cem galinhas e todo o recurso próprio. Nosso objetivo é levar ao consumidor de Tefé, que tem um mercado muito promissor, um produto inspecionado e com qualidade reconhecida”, explica a produtora, que pretende acessar outros mercados no futuro.

Proprietário da granja São José, Fábio Trombetta Marochio, afirma que vê no registro a garantia de trabalhar de forma legal, gerando emprego, renda e desenvolvimento para o município.

“Obter a legalização da propriedade junto à Adaf é muito importante, pois temos acesso às orientações sobre as melhores práticas de biossegurança no manejo dos ovos. Com isso, a partir da obtenção do selo estadual, levaremos ao mercado consumidor um ovo de qualidade”, destacou.

A granja São José tem capacidade de produção mensal de 210 caixas de ovos, e o plano para o futuro, enfatiza Fábio, é expandir a produção. “Buscamos crescimento através da aquisição de uma máquina classificadora de ovos e uma fábrica de ração para diminuirmos os custos. Os municípios de Alvarães, Uarini, Maraã e Japurá estão entre os mercados que queremos alcançar assim que obtivermos o SIE junto à Adaf”, revelou.

Segundo a Gerência de Inspeção de Produtos de Origem Animal (Gipoa), as duas granjas já possuem processo em andamento para a viabilização do registro ao SIE-AM. O processo é composto por três fases: vistoria prévia do terreno e entrega de documentos; análise de projetos e entrega das plantas, projetos ou croquis; e a análise de rotulagem/rótulo, além de entrega de documentos.

Registro de propriedade – O registro de granjas avícolas comerciais junto à Adaf também obedece a três fases: entrega de documentos; vistoria da propriedade para a conferência de adequações físicas das instalações e medidas mitigadoras de risco; e a emissão do registro.

Para mais informações sobre a emissão de ambos os registros, o produtor rural pode buscar uma das Unidades Locais de Sanidade Animal e Vegetal (Ulsavs) instaladas na capital e no interior do Amazonas.

Renovação de SIE – Neste mês de março, duas unidades de beneficiamento de pescado e produtos de pescado também renovaram junto à Adaf o registro no SIE-AM. A certificação tem vigência anual e atesta a qualidade e inocuidade dos alimentos e produtos de origem animal oriundos do estado do Amazonas.

Sob os números de registro 176 e 106, respectivamente, os estabelecimentos Flutuante Soares Neto e Peixes da Amazônia Importação e Exportação compõem a lista dos cinco empreendimentos do segmento certificados pela autarquia em Tefé, e dos 46 registrados em todo o estado.

FOTO: Mônica Figueiredo/ADS