Manaus, Sábado, 13 de Abril de 2024

Adaf destaca ações de erradicação da monilíase no Amazonas na 19ª Semagro

11:12 - 02/10/2023

Temas como a proibição do trânsito de frutos e a importância da poda das plantas infectadas serão apresentados no evento

A Agência de Defesa Agropecuária e Florestal do Estado do Amazonas (Adaf) promove, nesta segunda-feira (02/10), a palestra “Panorama geral da Monilíase no Estado do Amazonas”, durante a 19ª Semana de Agronomia (Semagro), da Universidade Federal do Amazonas (Ufam). A atividade, que reúne universitários, docentes e profissionais da área agropecuária, inicia hoje e segue até a sexta-feira (06/10), em Manaus.

A palestra sobre a praga quarentenária monilíase será ministrada pelo engenheiro agrônomo da Gerência de Defesa Vegetal (GDV) da Adaf, Claudio Gurgel, a partir das 16h, no Auditório Samaúma, Setor Sul da Ufam. O objetivo, segundo Claudio, é expor informações qualificadas sobre a praga, assim como detalhar os esforços dos governos federal e estadual para erradicar a doença.

“É importante que o maior número de pessoas possível conheça as ações de contenção e erradicação que podem ser adotadas, quais ações estão sendo realizadas nas regiões de foco, assim como a importância da notificação em caso de sintomas suspeitos”, destacou o engenheiro agrônomo.

Desde que o foco foi registrado, a Adaf, sob a coordenação da Superintendência Federal da Agricultura (SFA-AM), e em parceria com o Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Estado do Amazonas (Idam) e Exército Brasileiro e Marinha do Brasil, vem realizando simultaneamente ações de erradicação, cadastramento de produtores e educação sanitária.

A monilíase ataca frutos de cacau e cupuaçu e teve focos identificados nos municípios de Tabatinga (distante 1.108 quilômetros da capital), Benjamin Constant (distante 1.121 quilômetros de Manaus) no ano passado, e, mais recentemente, em Atalaia do Norte (distante 1.138 quilômetros de Manaus). Cada fruto infectado pode apresentar aproximadamente 7 bilhões de esporos.

Para impedir que a monilíase se espalhe para outras regiões do estado do Amazonas e demais unidades da federação, está proibido o trânsito de vegetais e suas partes de espécies do gênero Theobroma e Herrania e outras hospedeiros da praga – dos municípios de Tabatinga, Benjamin Constant e Atalaia do Norte, no Amazonas, para outros municípios do estado e ainda outras Unidades da Federação.

Semagro em Itacoatiara

A monilíase também será tema de palestra do engenheiro agrônomo da Adaf, André Ricardo Morais dos Santos, na 2ª Semagro de Itacoatiara, a ser realizada de 9 a 11 de outubro, pelo centro Acadêmico de Agronomia da Ufam no município (a 176 quilômetros de Manaus). A prevenção, o controle e a erradicação da praga serão abordados no dia 10, às 11h, no auditório do Instituto de Ciências Exatas e Tecnologia (Icet).