Manaus, Sexta-Feira, 05 de Março de 2021

Adaf, Devisa e Decom fazem ação de combate ao comércio ilegal de carne

09:10 - 06/12/2020

Órgãos do Governo do Amazonas realizaram, nos dias 02 e 03 de dezembro, ação de combate ao comércio ilegal de carnes nos distritos de Novo Remanso e Engenho, em Itacoatiara (a 176 quilômetros de Manaus). A operação identificou indícios de abate clandestino e venda de carne sem procedência no local, o que indica a necessidade de novas ações conjuntas de combate às ilicitudes.

A ação foi realizada pela Agência de Defesa Agropecuária e Florestal do Amazonas (Adaf), juntamente com a Fundação de Vigilância em Saúde, por meio do Departamento de Vigilância Sanitária (FVS/Devisa), com apoio de agentes da Delegacia Especializada em Crimes contra o Consumidor (Decom).

Foram visitados diversos estabelecimentos que comercializam carne no varejo nos distritos de Engenho e Novo Remanso. Diante da presença dos fiscais, alguns açougues deixaram de colocar produtos à venda, enquanto outros preferiram fechar as portas para evitar a fiscalização.

Os fiscais da Devisa, a quem compete a fiscalização de produtos alimentícios no varejo, lavraram termos de inspeção e orientaram comerciantes a respeito da importância de só vender produtos certificados e manter os comprovantes de origem da carne disponibilizada à população.

“Verificamos indícios de venda de carne sem comprovação de origem, além de relatos de abates ilegais de bovinos. Diante disso, as ações conjuntas entre Adaf e FVS/Devisa, com apoio da Decom, devem ter continuidade para garantir a segurança sanitária dos produtos comercializados”, disse o médico veterinário, Gerardo Bezerra, da Adaf.

Risco sanitário – O coordenador de abatedouros da Adaf, médico veterinário Jeffisson Ferreira, enfatiza os riscos inerentes ao consumo de carne sem procedência. “A carne proveniente de animais abatidos sem inspeção oficial não tem nenhuma garantia de que atende as condições higiênico-sanitárias de abate, e que o animal está isento de doenças que representem risco à saúde pública”, alerta o médico veterinário.

Em Novo Remanso e Engenho, a Adaf também realizou fiscalização de transporte de carnes e animais, além de inspeção em entreposto de carne certificado pelo Serviço de Inspeção Estadual (SIE).

Fotos: Divulgação/Adaf