Manaus, Sexta-Feira, 22 de Novembro de 2019

Adaf e Decon apreendem mais de uma tonelada de produtos vencidos

16:45 - 03/10/2019

 
 
A equipe de inspeção da Agência de Defesa Agropecuária e Florestal do Estado do Amazonas (Adaf), em parceria com a Polícia Civil do Amazonas, por meio da Delegacia Especializada em Crimes contra o Consumidor (Decon), apreendeu, mais de uma tonelada de produtos vencidos, na manhã desta quarta-feira (02/10), no conjunto América Medeiros, no bairro Cidade Nova, zona norte de Manaus. A ação motivada por denúncia é uma continuidade da operação “Alimento Desfavorável”, ocorrida na semana passada.
 
Durante a inspeção dos fiscais da Adaf, no estabelecimento clandestino, que funcionava em uma casa, foram encontrados produtos com data de validade vencida, fracionados e acondicionados de forma irregular. Queijo, presunto, mortadela, calabresa e bacon eram os produtos que estavam vencidos com o mês de setembro e que seriam comercializados com uma nova data do mês de outubro e, sem o Serviço de Inspeção Estadual (SIE).
 
Os funcionários não usavam o uniforme apropriado, como o Equipamento de Proteção Individual (EPI), necessário para o processamento dos produtos. Os produtos eram comercializados para mercadinhos e padarias.
 
“O consumidor tem que ficar atento com o preço e verificar se tem selo de inspeção para poder comprar um produto que foi manipulado corretamente. Esse produto apreendido não tem o selo de inspeção do Estado e nem o Federal. A Adaf precisa do consumidor, para que denuncie produtos que sejam duvidosos, para poder a equipe da Adaf entrar em ação com a Decon para tirar de circulação os produtos impróprios para o consumo”, comentou o médico veterinário da Adaf.
 
 
Parceria – A Adaf e Decon têm atuado em parceria no sentido de combater a comercialização de produtos impróprios para o consumo humano. Para esta ação, de acordo com a Decon foi recebido uma denúncia anônima para averiguar um estabelecimento que vendia produtos perecíveis possivelmente irregulares para consumo.
 
Só neste ano, Adaf e Decon apreenderam mais de 19 toneladas de produtos impróprios para o consumo humano, dentres eles: produtos cárneos, laticínios e pescado.
 
“A Decon acompanha a Adaf, no sentido de flangrantear a situação se houver aquela parte criminosa, conduzindo o autuado para a delegacia para tomar as devidas providências. O principal foco, a gente agradece a sociedade que está fazendo as denúncias. E reforço se você na sua rua sente mal cheiro, desconfia de alguns produtos que estão sendo embalados em restaurantes, lanchonetes que estão vendendo produtos indevidos para consumos humano, procure a Adaf e a Decon. Pois só hoje, apreendemos mais uma tonelada de produtos impróprios para o consumo humano. Resumindo, é crime”, comentou o chefe de investigação da Decon/PC, Zildo Amorim.
 
Para este serviço, a Adaf disponibiliza o WhatsApp do AdafOuv 99380-9174 e o contato da gerência de inspeção de produtos de origem animal 99138-4073. A Decon, os números do disque-denúncia: (92) 99962-2731 e 3214-2264, para o repasse de delações relacionadas ao atendimento à pessoa física e consumidor.
 
Os termos autuados nesta operação foram de apreensão/fiscalização e destruição. A multa do autuado é de R$ 530,30, tendo 15 dias para defesa, junto a Adaf.
 
FOTOS: CLÁUDIO HEITOR/SECOM