Manaus, Domingo, 24 de Outubro de 2021

Adaf intensifica cadastro de apicultores e meliponicultores no Amazonas

10:30 - 17/05/2021

Visando a sanidade e o fortalecimento da cadeia produtiva apícola e meliponícola do Amazonas, a Agência de Defesa Agropecuária e Florestal do Estado do Amazonas (Adaf) está intensificando o cadastramento de apicultores e meliponicultores nos municípios de Alvarães, Careiro Castanho, Coari, Codajás, Iranduba, Itacoatiara, Manacapuru, Maués, Presidente Figueiredo, Tabatinga, Tefé e Urucará.

A Adaf conta hoje com 32 apicultores cadastrados. O cadastro junto à agência auxilia no monitoramento da sanidade do apiário/meliponário, assegurando a sanidade das abelhas e a qualidade sanitária do produto. 

O cadastro deve ser realizado em uma das Unidades de Sanidade Animal e Vegetal (Ulsavs) da Adaf no interior.

As ações seguem as diretrizes do Programa Nacional de Sanidade Apícola (PNSAp), do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). Em Iranduba, 15 criadores de abelhas sem ferrão e com ferrão foram cadastrados pela equipe local, totalizando 550 caixas de abelhas melíponas.

“O cadastro junto à Adaf auxilia no monitoramento da sanidade das abelhas, principalmente quanto a doenças que são de notificação obrigatória junto ao Mapa. O cadastro também permite que o apicultor/meliponicultor possa tirar a Guia de Trânsito Animal (GTA) no caso de venda de colmeias. Dessa forma, temos uma rastreabilidade das abelhas e uma garantia de sanidade das abelhas e seus produtos”, destacou o fiscal estadual agropecuário médico veterinário da Adaf e coordenador do Programa Nacional de Sanidade Apícola (PNSAp) no Amazonas, Alison André Ximenes Soares.

Além da sanidade das abelhas, a Adaf atua na inspeção do beneficiamento de produtos oriundos da cadeia de mel com o Serviço de Inspeção Estadual (SIE). O SIE da Adaf está relacionado aos produtos destinados ao comércio estadual. Pelos municípios, quando a produção se destina ao comércio municipal, está relacionado ao Serviço de Inspeção Municipal (SIM), e quando a produção se destina ao comércio interestadual, ao Serviço de Inspeção Federal (SIF), do Mapa.

A Adaf alerta a população para comprar apenas produtos de origem animal certificados por esses serviços.

Atualmente, três produtores de mel amazonenses estão certificados pelo SIE: Pronatus (SIE 63), Flor do Amazonas (SIE 168) e Coopmel (SIE 127). Ao todo, sete empreendimentos estão em processo de legalização.


Inspeção – Através do programa Agro Amazonas, o Governo do Amazonas, por meio da Adaf, tem trabalhado para que o Estado possa aderir ao Sistema Brasileiro de Inspeção de Produtos de Origem Animal (Sisbi-POA), que elevará o selo de inspeção da Adaf a reconhecimento nacional, permitindo que os produtos inspecionados sejam vendidos para outros estados. Hoje, eles passam pelo Serviço de Inspeção Estadual (SIE), que limita a comercialização ao Amazonas.

Regularização – Produtores e empresários que estejam interessados em se regularizar no SIE devem comparecer à agência para solicitar a vistoria da equipe técnica no local. 


Mais informações podem ser obtidas com a Gerência de Inspeção de Produtos de Origem Animal (GIPOA) pelo número (92) 9138-4073 ou diretamente em uma Ulsav da Adaf.

 

FOTOS: Divulgação/Adaf