Manaus, Domingo, 24 de Outubro de 2021

Adaf libera alimentos apreendidos de forma cautelar após adequação de estabelecimento

15:32 - 15/07/2021

A Agência de Defesa Agropecuária e Florestal do Estado do Amazonas (Adaf) liberou 6,9 toneladas de produtos cárneos que haviam sido apreendidas em um estabelecimento de Manaus, no fim de junho, por problemas na rotulagem. A unidade de beneficiamento apresentou à agência a correção das inconformidades, o que resultou no fim da apreensão cautelar.

Nos dias 29 e 30 de junho, a Adaf apreendeu cautelarmente 21 toneladas de produtos cárneos em dois estabelecimentos de Manaus, sendo aproximadamente 14 toneladas em um e sete no outro. Os cortes de carne se encontravam em condições higiênico-sanitárias adequadas, mas estavam sendo comercializados sem rótulos ou com rótulo fora dos padrões exigidos por legislação. Ambas as unidades de beneficiamento são cadastradas no Serviço de Inspeção Estadual (SIE), o que exige que os rótulos de seus produtos tenham a aprovação da Adaf.

O gerente de Inspeção de Produtos de Origem Animal da agência, Ramerson Ferreira, explica que a rotulagem é um dos requisitos que garantem que o produto foi inspecionado e passou por um estabelecimento que possui estrutura e equipamentos em condições de manipular e fabricar com qualidade.

Além de garantir a origem, o rótulo fornece todos os conceitos que a legislação prevê, como data de validade, razão social, entre outros que esclarecem ao consumidor de onde é esse produto e, em caso, de algum problema de saúde, permitem rastrear e chegar ao local onde ele foi produzido.

Ramerson destaca que a Adaf tem intensificado as ações de combate à clandestinidade e às irregularidades na produção de alimentos de origem animal, que podem trazer riscos à saúde humana quando contaminados. “No entanto, quando a empresa cumpre o plano de ação corretiva, nós liberamos os produtos para comercialização, desde que eles tenham origem comprovada e estejam em condições sanitárias adequadas”, reforça.