Manaus, Domingo, 24 de Outubro de 2021

Adaf mantém apoio às ações de controle e erradicação da monilíase no Acre

14:57 - 05/10/2021

Agência do Amazonas integra força-tarefa que combate focos da praga no estado vizinho

 

A Agência de Defesa Agropecuária e Florestal do Estado do Amazonas (Adaf) vem prestando apoio às ações de Emergência Fitossanitária de erradicação da praga quarentenária monilíase do cacaueiro, que teve focos identificados no município de Cruzeiro do Sul, no Acre. No sábado (02/10), a Adaf enviou ao Acre uma nova equipe de técnicos para integrar a força-tarefa, que atua na área de forma contínua. É a terceira equipe enviada pela agência para auxiliar no combate à praga.

A Adaf vem apoiando as ações no Acre desde que os focos foram identificados em julho. A prioridade para a agência é contribuir para a erradicação da doença, evitando, assim que a praga se dissemine para outros estados, principalmente para o Amazonas.

A primeira equipe da Adaf foi enviada em julho. A segunda equipe esteve no Acre entre 18 de setembro e 3 de outubro. A terceira equipe se deslocou para o local na sexta-feira (1º/10) e dará suporte às ações até o dia 17 de outubro.

A Adaf integra força-tarefa formada por técnicos do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), das agências de defesa agropecuária do Acre (Idaf/AC), de Rondônia (Idaron/RO), do Espírito Santo (Idaf/ES) e do Amapá (Diagro/AP), além de representantes da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), da Universidade de Brasília (UnB) e da Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira (Ceplac).

“O Governo do Amazonas, através da Adaf, está fazendo parte da força-tarefa para o controle e erradicação da monilíase do cacaueiro no estado do Acre, visando evitar que essa praga adentre o território amazonense e cause prejuízos às lavouras de cacaueira e do cupuaçu em nosso estado. Essas duas culturas são muito importantes para a formação de renda dos agricultores familiares do Amazonas”, destacou Alexandre Araújo, diretor-presidente da Adaf.

O gerente em exercício de Defesa Vegetal da Adaf, Sivandro Campos, ressalta que a atuação da força-tarefa será contínua até que os focos sejam completamente erradicados. Os focos foram identificados em julho, no município de Cruzeiro do Sul, levando o Mapa a declarar Emergência Fitossanitária no Acre e nos Estados fronteiriços Amazonas e Rondônia, por meio da Portaria nº 249.

Atualmente, as ações de combate se concentram na varredura da área e destruição das plantas infectadas. Posteriormente, entre novembro e dezembro, novos levantamentos fitossanitários serão realizados, já que nesses meses existe a presença de frutos de cupuaçu e cacau.

Praga – A monilíase é uma doença devastadora que afeta plantas do gênero Theobroma, como o cacau (Theobroma cacao L.) e o cupuaçu (Theobroma grandiflorum), causando perdas na produção e uma elevação nos custos devido à necessidade de medidas adicionais de manejo e aplicação de fungicidas para o controle da praga.

 

 

FOTOS: Divulgação/Adaf