Manaus, Segunda-Feira, 26 de Fevereiro de 2024

Adaf participa da Caravana da Prevenção da Monilíase no Alto Solimões

11:30 - 04/09/2023

Programação teve capacitação de técnicos e sensibilização da comunidade sobre a praga que afeta o cupuaçuzeiro e o cacaueiro

A Agência de Defesa Agropecuária e Florestal do Estado do Amazonas (Adaf) participou da 8ª Operação de Educação Sanitária: Caravana da Prevenção da Monilíase, uma ação que envolveu várias instituições, no Alto Solimões, entre os dias 25 e 31 de agosto, com a capacitação de técnicos quanto ao conhecimento sobre a praga quarentenária que afeta o cupuaçuzeiro e o cacaueiro.

O evento, realizado nos municípios de Tabatinga, Benjamin Constant e Atalaia do Norte (a 1.108, 1.121 e 1.137 quilômetros de Manaus, respectivamente), foi organizado pelo Serviço de Educação Sanitária do Departamento de Serviços Técnicos do Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa), em parceria com a Superintendência Federal de Agricultura e Pecuária do Amazonas (SFA/AM), Adaf e órgãos de Defesa estaduais envolvidos parceiros, como Adepará, Idaron, Idaf/ES, Ceplac e SFA/AC.

Técnicos e multiplicadores de diferentes instituições dos três municípios receberam capacitação sobre as diferentes metodologias ativas que podem ser utilizadas nas ações de educação sanitária em defesa agropecuária.

Além disso, a caravana teve como prioridade dialogar com as comunidades de produtores rurais, comunidades indígenas e instituições de ensino locais sobre a Praga Quarentenária Monilíase, sensibilizando os diferentes públicos sobre as ações que estão sendo e serão realizadas para contenção e erradicação da praga nas áreas de foco dos municípios. A iniciativa alcançou um público de 925 pessoas, sendo 645 alunos, 156 agricultores indígenas e 125 técnicos multiplicadores das instituições que estiveram nas capacitações.


“A caravana de educação sanitária para prevenção da Monilíase fortaleceu as ações de educação sanitária realizadas no Alto Solimões sobre praga e conseguiu simultaneamente, nos três municípios, sensibilizar as diversas instituições locais, instituições de ensino, comunidades de agricultores e comunidades indígenas sobre a atual conjuntura da ocorrência de focos da na região. Com a caravana, levou-se informações sobre a Monilíase, seus sintomas nos frutos das plantas hospedeiras, sobre as ações de contenção e erradicação que estão sendo realizadas nas regiões de foco, a importância de notificação em caso de sintomas suspeitos, sobre as possíveis práticas agrícolas a serem realizadas em cultivos de cupuaçu e cacau das áreas sem a ocorrência da praga, assim como a orientação acerca da proibição do trânsito de frutos e partes vegetais das espécies hospedeiras como medida para se evitar a disseminação da praga para municípios e estados sem ocorrência”, pontuou o engenheiro agrônomo da Adaf Acássio Eugênio.

No dia 11 de agosto, foi publicada, no Diário Oficial do Estado (DOE) a portaria da Adaf que ampliou para Atalaia do Norte a restrição de trânsito de vegetais e suas partes de espécies hospedeiras da praga Monilíase do Cacau e Cupuaçu, após a detecção de um foco da doença no município. O trânsito já se encontrava restrito para os frutos saindo de Benjamin Constant e Tabatinga.
A monilíase é uma doença devastadora que afeta vegetais dos gêneros Theobroma e Herrania, como o cacau e o cupuaçu, causando perdas de até 100% da produção de frutos e, consequentemente, a redução da renda do agricultor.