Manaus, Sexta-Feira, 01 de Julho de 2022

Adaf participa de 1º Encontro de Alimentação Escolar Indígena

14:33 - 06/12/2017

Representantes do Sistema Sepror (IDAM, ADAF e ADS) participam nesta manhã, do 1o Encontro Indígena de Alimentação Escolar, no auditório do Centro de Formação Profissional Pe. José Anchieta (Cepan), localizado no bairro Japiim, Zona Sul da cidade de Manaus. O evento ocorre hoje e amanhã, (07/12) e é aberto a conselheiros da alimentação escolar, nutricionistas, gestores, agricultores, lideranças indígenas e qualquer agente que trabalhe na área de alimentação escolar.

O encontro é promovido pela Secretaria de Estado de Educação e Qualidade do Ensino (Seduc), em parceria com lideranças indígenas, Ministério Público Federal, Secretaria de Educação Básica/SEB-MEC e Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE). Durante os dois dias  de eventos serão debatidos os avanços e desafios na alimentação escolar indígena, bem como o direito à alimentação indígena e segurança alimentar e nutricional dos povos indígenas. Na pauta também serão debatidos políticas de fomento da agricultura familiar, boas práticas na produção de alimentos, entre outros.

Para a Seduc este encontro é para dar suporte aos gestores locais, no sentido de aprimorar a execução do programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) nas instituições específicas responsáveis pelos programas de alimentação, respeitando e fortalecendo suas particularidades.  O evento é gratuito e aberto a conselheiros da alimentação escolar, nutricionistas, gestores, agricultores, lideranças indígenas e qualquer agente que trabalhe na área de alimentação escolar.

Neste primeiro dia, a ADAF juntamente com o Ministério Público Federal (MPF) no Amazonas, aproveitaram a oportunidade do encontro para apresentar aos participantes , a nota técnica conjunta entre o MPF, Mapa e Adaf que defende a regionalização da merenda escolar para estudantes indígenas e a flexibilização das normas sanitárias para fornecimento direto de alimentação pelos próprios povos indígenas aos programas de alimentação escolar no Estado via ao  PNAE, Programa de Aquisição de Alimentação Escolar (PAA) e o Programa de Regionalização da Merenda Escolar (PREME).