Manaus, Domingo, 24 de Outubro de 2021

Adaf participa de operação com Polícia Civil do Acre

16:42 - 18/05/2021

 

Operação “Fake Bois: Na mexida do boi” prende cinco por peculato, corrupção, lavagem de dinheiro e organização criminosa no Acre, Rondônia, Amazonas e Goiás

Nesta terça-feira, 18, a Polícia Civil do Acre, por meio do Grupo de Enfrentamento aos Crimes Contra a Ordem Tributária (Gecot), deflagrou a quarta fase da Operação Fake Bois, denominada “Na Mexida do Boi”. A ação resultou na prisão de cinco suspeitos por crimes em quatro estados.

A ação foi realizada em conjunto com a Agência de Defesa Agropecuária e Florestal do Estado do Amazonas (Adaf), Instituto de Defesa Animal e Florestal do Acre (Idaf), Secretaria Estadual de Fazenda (Sefaz/AC), Polícia Civil de Rondônia (PC/RO), Agência de Defesa Sanitária Agrosilvopastoril do Estado de Rondônia (Idafon/RO), Polícia Civil de Goiás (PC/GO), Secretaria de Economia/GO e Agrodefesa/GO.


A operação contou com mais de cinquenta policiais e sete delegados do Acre, Amazonas, Rondônia e Goiás, deu cumprimento a sete mandados de busca e apreensão, cinco mandados de prisão, sequestro de três veículos, apreensão de 950 bovinos e ainda bloqueio em cinco contas bancárias no valor total de R$ 2.966.526,20 (Dois milhões novecentos e sessenta e seis mil quinhentos e vinte e seis reais e vinte centavos), e a identificação de sonegação fiscal que gira em torno de R$ 6 milhões.


O delegado-geral de Polícia Civil, Josemar Moreira Portes, destaca que “o Gecot foi criado ao final do ano passado pela Policia Civil para o enfrentamento e responsabilização daqueles que atentam contra o erário público no tocante aos tributos e à legislação tributária. Estamos em franca atuação. Encerramos mais uma ação exitosa e nesse contexto a Polícia Civil tende a ganhar maior envergadura no enfrentamento a esse tipo de criminalidade para assim proteger o erário publico e a tributação estadual e municipal”.


Para o delegado Pedro Resende, coordenador do GECOT, a ação terá desdobramentos. “Nós encerramos mais uma fase da operação “Fake Bois” e dentro dessa investigação teremos mais ações da Polícia Civil do Acre em parceria com os órgão de controle sanitário e fiscal dos demais estados”, finalizou Pedro Resende.