Manaus, Sexta-Feira, 01 de Julho de 2022

Adaf participa de seminário agropecuário em Presidente Figueiredo

15:59 - 27/10/2017

Com o objetivo de alavancar as políticas públicas no setor primário e fundiária do Governo do Amazonas a Agência de Defesa Agropecuária e Florestal do Amazonas (Adaf), órgão vinculado à Secretaria de Produção Rural (Sepror) participa neste sábado (28/10), do 2° Seminário Agropecuário de Presidente Figueiredo. O evento será realizado no auditório do Instituto Federal do Amazonas (Ifam) do município onde são esperados mais de 300 produtores rurais dos municípios da Região Metropolitana de Manaus e de estados da Região Norte e vizinhos.

A Adaf levará ao seminário normas e procedimentos para a utilização de agrotóxicos nas plantações. “A proposta da palestra será para apresentar conhecimentos para o manejo desde sua aquisição, armazenamento, aplicação e descarte, no sentido de resguardar a saúde dos produtores rurais e a eficiência no uso correto e seguro, garantindo o máximo de rendimento ao produtor e as boas práticas ambientais”, explica o fiscal agropecuário da Adaf, Michael Santos.

 

Educação Sanitária: De acordo com o gerente de Agrotóxicos e Insumos Veterinários da Adaf, Luiz Antônio, o Governo do Amazonas está realizando ações de educação sanitária no uso de agrotóxicos no interior com a proposta de orientar os produtores rurais sobre a legislação, ações de fiscalização e uso correto e seguro de agrotóxicos.

“O uso incorreto dos agrotóxicos pode prejudicar os alimentos e, também os produtores caso seja utilizado de forma incorreta. A manipulação sem os itens do Equipamento de Proteção Individual (EPI) pode levar a contaminação dos alimentos e de quem manipula”, afirma Luiz Antônio.

Durante o evento será assinado um protocolo de intenções entre os participantes para a realização de futuros eventos nos municípios do Amazonas envolvendo os diferentes atores do setor primário.

 

Sobre o evento:  O evento é uma realização do Sindicato patronal Rural de Presidente Figueiredo (SINPLURAL) em parceria com a Federação de Agricultura do Estado do Amazonas (FAEA) e com o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural do Amazonas (SENAR), com o apoio do Sebrae Amazonas, o Governo do Amazonas através da Sepror, o Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável (IDAM), Agência de Fomento do Amazonas (AFEAM), o Banco do Brasil e o Banco da Amazônia.