Manaus, Domingo, 26 de Maio de 2024

Adaf promove treinamento on-line para servidores que atuam nas barreiras da autarquia

16:10 - 17/04/2024

Atividade conta com a participação das quatro gerências da agência e busca atualizar procedimentos de fiscalização

A Agência de Defesa Agropecuária e Florestal do Estado do Amazonas (Adaf) deu início, nesta quarta-feira (17/04), ao treinamento on-line para servidores que atuam nas Barreiras de Vigilância Agropecuária (BVA) da autarquia. A atividade segue até amanhã (18/04) e busca repassar aos servidores informações sobre as documentações e os exames com apresentação obrigatória durante a fiscalização do trânsito de animais, vegetais, agrotóxicos e produtos de origem animal.

Participam do treinamento mais de 70 fiscais agropecuários de municípios como Manaus e Iranduba onde são realizadas barreiras volantes; Itacoatiara onde uma barreira volante pode ser instalada em breve; e Presidente Figueiredo, Novo Aripuanã, Careiro Castanho (Igapó Açu), Apuí (sede e Sucunduri), Humaitá e Parintins que possuem barreiras fixas.

Neste primeiro dia de capacitação, a Gerência de Defesa Animal (GDA) abordou temas como o trânsito de bovinos e bubalinos, especialmente os de áreas com status diferentes, como medida de prevenção à febre aftosa; o trânsito de aves; e a necessidade da exigência de Guia de Trânsito Animal (GTA), de nota fiscal e de atestado sanitário emitido por médico veterinário, para o transporte regular de animais aquáticos. Já em relação aos equídeos houve o reforço da obrigatoriedade do exame de Anemia Infecciosa Equina (AIE), assim como da GTA para o transporte de abelhas.

A Gerência de Produtos de Origem Animal (Gipoa) encerrou o primeiro dia de atividades. Nesta etapa do treinamento, os servidores foram orientados a verificar as condições de embalagem e rotulagem dos produtos de origem animal, que devem possuir um selo de inspeção municipal, estadual ou federal. Por meio do selo, o consumidor identifica que o produto cumpre as normas higiênico-sanitárias e está próprio para o consumo. A necessidade de fiscalização e inspeção de animais destinados ao abate, da carne, do pescado, dos ovos, do leite e dos produtos das abelhas e seus derivados também esteve entre os temas abordados.

Os participantes puderam ainda esclarecer dúvidas sobre o protocolo a ser seguido nas barreiras em relação ao trânsito de produtos de origem animal como, por exemplo, a conferência do certificado sanitário e a documentação de trânsito do produto; a verificação da presença de isolamento térmico nos veículos de transporte, quando necessário; os critérios para a aplicação de multas, e a destinação correta de produtos apreendidos.

Nesta quinta-feira (18/04), as Gerências de Defesa Vegetal (GDV) e de Fiscalização de Agrotóxicos (GFA) darão continuidade ao treinamento.