Manaus, Sábado, 28 de Maio de 2022

Adaf prorroga primeira etapa da campanha Amazonas Sem Febre Aftosa

14:40 - 02/05/2022

Criadores têm até o dia 13 de maio para vacinar o gado, e até o dia 27 do mesmo mês para notificar a imunização

Com a prorrogação da primeira etapa da campanha Amazonas Sem Febre Aftosa, nos 41 municípios onde a imunização ainda é obrigatória, os criadores de bovinos e bubalinos, de todas as idades, têm até o dia 13 de maio para vacinar o rebanho contra a doença. Prevista para encerrar neste sábado (30/04), a vacinação foi estendida para dar oportunidade aos produtores que ainda não garantiram a vacinação dos mais de 530 mil animais contemplados nesta fase.

O prazo para a notificação da vacinação junto à Agência de Defesa Agropecuária do Estado do Amazonas (Adaf) também foi dilatado e seguirá até o dia 27 de maio. Quem não vacinar seu gado estará sujeito a multa de R$ 40 por animal, e R$ 300 por propriedade.

Nesta edição, a vacinação é obrigatória nas cidades de Alvarães, Amaturá, Anamã, Anori, Atalaia do Norte, Autazes, Barreirinha, Benjamin Constant, Beruri, Boa Vista do Ramos, Borba, Caapiranga, Careiro, Careiro da Várzea, Coari, Codajás, Fonte Boa, Iranduba, Itacoatiara, Itapiranga, Japurá, Jutaí, Manacapuru, Manaquiri, Manaus, Maraã, Maués, Nhamundá, Nova Olinda do Norte, Parintins, Rio Preto da Eva, Santo Antônio do Içá, São Paulo de Olivença, São Sebastião do Uatumã, Silves, Tabatinga, Tefé, Tonantins, Uarini, Urucará e Urucurituba. 

Os criadores que já vacinaram seu rebanho devem realizar a notificação, até o dia 27 de maio, na unidade da Adaf no município onde a propriedade está cadastrada. Neste ano, pela primeira vez, a comunicação da imunização também poderá ser feita de forma on-line, por meio do atendimento remoto da Adaf, no telefone (92) 99238-5568.

O diretor-presidente da Adaf, Alexandre Araújo, reforça que a vacinação é uma das estratégias do Programa Nacional de Vigilância para Febre Aftosa (Pnefa), do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) para garantir o status desses municípios como zona livre de febre aftosa com vacinação, enquanto a imunização não é suspensa.

“Nosso objetivo é atingir os animais de todas as idades, nos 41 municípios que adotam o sistema de criação de várzea e terra firme. O produtor precisa fazer a sua parte para manter o Amazonas livre da febre aftosa”, afirmou o gestor.

Compra – Os frascos com as vacinas podem ser adquiridos pelos produtores em uma das casas agropecuárias autorizadas pela Adaf ou junto ao Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Estado do Amazonas (Idam), que, por determinação do governador Wilson Lima, está disponibilizando a estrutura e toda a orientação técnica necessária aos pecuaristas.