Manaus, Segunda-Feira, 19 de Novembro de 2018

ADAF realiza vigilância ativa em Autazes

15:55 - 28/03/2018

 

A Agência de Defesa Agropecuária e Florestal do Amazonas (Adaf), órgão integrante do Sistema Sepror, realizou nesta quarta-feira 27, vigilância ativa em propriedades rurais, no município de Autazes, distante a 82 quilômetros de Manaus. A ação faz parte do Programa Nacional de Erradicação e Prevenção da Febre Aftosa (Pnefa), do Ministério de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e, para a obtenção do reconhecimento internacional do estado livre de febre aftosa com vacinação pela Organização Mundial de Sanidade Animal (OIE), prevista para maio deste ano.

A atividade de defesa animal tem como objetivo examinar os animais susceptíveis à febre aftosa com exames de pata e boca. Ao todo foram examinados 65 bovinos. De acordo com a gerente da Unidade Sanitária Veterinária Local (ULSAV), da Adaf no município Gigriola Pontes a febre aftosa é uma doença causada por um vírus altamente contagioso, que acomete bovinos, bubalinos, caprinos, ovinos, suínos e outros animais de cascos fendidos. “Vale ressaltar que toda suspeita de doença vesicular é de notificação imediata e obrigatória”, comentou.

Gigriola explica que qualquer pessoa que verifique a existência de sinais clínicos, tais como: salivação (babeira), claudicação (manqueira), vesículas (feridas) na boca, patas e úbere de bovinos, búfalos, caprinos, ovinos, suínos, além de outras espécies de casco fendido, deve comunicar imediatamente a unidade mais próxima da Adaf.

Segundo o diretor-presidente da Adaf, Sergio Muniz esta atividade de vigilância em propriedades consideradas de maior risco sanitária estão sendo intensificadas no Amazonas.

“A ideia é que nossos médicos veterinários estejam indo à campo examinando os animais susceptíveis à febre aftosa com exames de pata e boca e de fato constatarmos que a doença não existe mais no Estado”, destacou.

As visitas estão acontecendo mensalmente nos municípios classificados com Unidade Veterinária Local (UVL) da Adaf entre eles: Autazes, Beruri, Boca do Acre, Carauari, Careiro da Várzea, Coari, Eirunepé, Envira, Guajará, Humaitá, Itacoatiara, Manacapuru, Manicoré, Maués. Lábrea, Manaus, Nova Olinda do Norte, Parintins, Presidente Figueiredo, Tabatinga e Tefé. Em outros municípios que possuem Escritórios de Atendimento a Comunidade (EAC), do orgão as visitas ocorrem bimensalmente entre eles: Careiro Castanho, Itapiranga, Rio Preto da Eva, Boa Vista do Ramos, Codajás, Nhamundá, Juruá, Urucará, Urucurituba, Anamã, Anori, Barreirinha, Borba, Iranduba, Novo Aripuanã, São Paulo de Olivença, Silves, Santo Antônio do Içá, Manaquiri e Fonte Boa.

“Essa é uma das metas definidas pela Adaf com base no convênio em vigor com o Mapa, visando o apoio ao fortalecimento da defesa agropecuária no Amazonas”, pontuou.

Sergio explica que entre outras metas que deverão ser cumpridas são as ações de controle e fiscalização de trânsito agropecuário, cadastramento ou atualização cadastral de propriedades e produtores rurais, atendimento a suspeitas ou focos de doenças, fiscalização de eventos pecuários, palestras relacionadas a programas sanitários e a fiscalização de vacinação.