Manaus, Domingo, 24 de Outubro de 2021

Adaf reforça ações preventivas contra a mosca-da-carambola

15:59 - 14/04/2021

A Agência de Defesa Agropecuária e Florestal do Amazonas (Adaf) vai ampliar os esforços visando evitar a entrada, no Estado e em outras unidades federadas, da praga quarentenária presente mosca-da-carambola (Bactrocera carambolae). Representantes da autarquia e do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) se reuniram nesta terça-feira (13/04) para discutir, à luz da legislação vigente, estratégias e procedimentos preventivos contra a praga.

Recentemente, sete municípios do estado de Roraima foram declarados área sob quarentena para a mosca-da-carambola. Por meio da Portaria nº 273, publicada no Diário Oficial da União em 17 de março, o Mapa declarou quarentena para a praga nas cidades de Alto Alegre, Amajari, Bonfim, Normandia, Uiramutã, Pacaraima e Boa Vista. Portanto, está proibida a saída de frutos hospedeiros da praga a partir desses municípios.

A mosca-da-carambola ataca mais de 30 espécies, como manga, goiaba, tomate, acerola, pimenta-de-cheiro, laranja e carambola, entre outras. Representa grande ameaça econômica ao Brasil, com potencial para inviabilizar a fruticultura nacional. Está presente em Roraima, no Pará e no Amapá.

A Adaf e a Agência de Defesa Agropecuária do Estado de Roraima (Aderr) mantêm, desde 2017, uma Barreira de Vigilância Agropecuária (BVA) conjunta na Vila de Jundiá, município de Rorainópolis (RR), onde realizam a fiscalização dos veículos que trafegam entre os estados. Além de inspecionar as cargas, os fiscais agropecuários orientam os passageiros a respeito do transporte de frutos hospedeiros da mosca-da-carambola.

 

Com o novo status fitossanitário em Roraima, Adaf e Mapa discutem medidas para reforçar os procedimentos de fiscalização na barreira de Jundiá, com vistoria ainda mais rigorosa, associada a ações de educação sanitária para conscientizar condutores e passageiros sobre a importância de não transportar espécies hospedeiras da praga.

O diretor-presidente da Adaf, Alexandre Araújo, classifica a troca de ideias entre as instituições como extremamente oportuna e necessária. “Vamos melhorar e intensificar as ações de prevenção a essa praga em parceria com as demais instituições para garantir a proteção do nosso patrimônio vegetal e colaborar para a não disseminação para outras unidades federadas”, disse. Uma nova reunião ocorrerá na próxima semana para alinhar as ações que serão desenvolvidas também em parceria com a Aderr.

Ao longo de 2020, a Adaf também realizou ações de educação sanitária junto às empresas de ônibus que transportam passageiros entre Manaus e Boa Vista, com distribuição de material técnico-educacional, fixação de cartazes e conscientização de condutores, passageiros e demais colaboradores.

A mosca-da-carambola tem 8mm de comprimento, tendo a parte superior do tórax de cor escura e o abdome amarelo, com listras pretas que se encontram formando um “T”. Suas asas são levemente amareladas e translúcidas.

Qualquer suspeita de ocorrência da praga no estado do Amazonas deve ser imediatamente comunicada aos órgãos responsáveis. Informações e denúncias podem ser reportadas à Gerência de Defesa Vegetal da Adaf pelos números (92) 99390-1750 e 99292-0692, ou diretamente à Superintendência Federal da Agricultura no Amazonas pelo número 0800 704 1995.