Manaus, Segunda-Feira, 19 de Novembro de 2018

Amazonas comemora Dia da Erradicação Plena da Febre Aftosa no Brasil

19:16 - 06/04/2018

O Amazonas comemorou nesta sexta-feira (06/04), o dia “Dia A – da Erradicação Plena da Febre Aftosa no Brasil”, uma programação nacional que integra as ações da semana “Brasil Livre da Aftosa”, do Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa). Para celebrar a data, o Governo do Amazonas, por meio da Agência de Defesa Agropecuária e Florestal do Estado (Adaf), órgão do Sistema Estadual de Produção Rural, promoveu evento que reuniu pecuaristas do estado, na Estância Amazônia Ovinos, no bairro Tarumã, zona oeste de Manaus.

O evento marca a conquista do Amazonas, obtida em dezembro do ano passado, como estado livre da aftosa com vacinação. A conquista do estado será reconhecida pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE), que expedirá certificado ao Amazonas, Amapá, Roraima e parte do Pará em maio próximo, passando a reconhecer todo o território brasileiro como livre da febre aftosa. Em 2017, o Mapa certificou esses últimos estados como zona livre de febre aftosa com vacinação.

“É muito importante e vital para o nosso setor agropecuário”. Há 60 anos não vendíamos um boi para fora do estado por conta da aftosa. Tudo isso agrega valor à pecuária amazonense que era, até então penalizada por conta dessa doença. Hoje nós estamos livre da febre aftosa com vacinação para comercializar produtos para o Brasil e para o mundo”, destacou o secretário de Estado da Produção Rural José Aparecido dos Santos.

Muni Lourenço, presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Amazonas (Faea), o, disse que: “o Amazonas conseguiu o status de livre de aftosa com vacinação depois de 63 anos e que se aproxima uma conquista maior quando tiver também o status internacional. Estaremos em Paris para ver este dia histórico na França, dia 25 de maio”.

De acordo com o diretor-presidente da Adaf, Sergio Muniz, este é um momento importante para alavancar o agronegócio amazonense através da pecuária, tendo em vista que atualmente o Estado do Amazonas possui 1.305.977 cabeças de gado. “Comoramos o avanço do agronegócio e para os investidores da pecuária e com essa possibilidade de negócio em muito breve aguardamos triplicar ou quintuplicar o rebanho dentro de técnicas de manejo recomendadas pela  Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa)”, comentou.

PROGRAMAÇÃO

Na programação do evento no bairro Tarumã, houve entrega de entrega de material informativo sobre defesa agropecuária e a degustação de produtos regionais certificados com o Serviço de Inspeção Estadual da Adaf. Ainda durante o evento, servidores e representantes de instituições e pecuaristas foram homenageados com o ’Prêmio ADAF de Mérito Agropecuário’, em agradecimento àqueles que participaram de ações efetivas para  o reconhecimento internacional do Amazonas como zona livre de febre aftosa com vacinação.

A programação também inclui os municípios do interior do estado, onde representantes da Adaf participaram de audiência pública sobre a “Semana Brasil Livre de Febre Aftosa”, nas câmaras municipais, e realizaram palestra sobre a importância da vacinação contra febre aftosa e os novos mercados com o reconhecimento de área livre no âmbito internacional.

Reconhecimento internacional – Na Assembleia da OIE, em maio próximo, em Paris, o Brasil receberá o reconhecimento internacional de país livre da febre aftosa e caminhará para a última etapa de erradicação da doença, com a ampliação da zona livre de febre aftosa sem vacinação, conforme prevê o Programa de Erradicação e Prevenção da Febre Aftosa (PNEFA).

Atualmente, somente o estado de Santa Catarina é livre de aftosa sem vacinação, desde 2007 e reconhecido pela organização internacional.

A suspensão da vacina inicia a partir de maio de 2019, no Acre e Rondônia, além de municípios do Amazonas. A previsão é que os produtores parem de vacinar o rebanho após maio de 2021, e todo o território brasileiro seja reconhecido pela OIE como país livre de aftosa sem vacinação até maio de 2023.

FOTOS: CLÓVIS MIRANDA/SECOM