Manaus, Sábado, 24 de Agosto de 2019

Amazonas vacinará rebanho contra febre aftosa em 13 municípios do sul e sudoeste do Estado pela última vez em novembro de 2019

17:54 - 28/03/2019

O Amazonas representado pelo secretário de Estado da Produção Rural (Sepror), Petrucio Magalhães, e o diretor-presidente da Agência de Defesa Agropecuária e Florestal do Estado do Amazonas (Adaf), Alexandre Araújo, durante a 4ª reunião do Bloco I do Plano Estratégico do Programa Nacional de Erradicação da Febre Aftosa (PNEFA 2017-2026), que ocorreu em Porto Velho / RO entre os dias 26 e 27 de março de 2019, repactuou o compromisso de vacinar contra a febre aftosa, bovinos e bubalinos em 13 municípios da região sul e sudoeste do Estado pela última vez, a partir de novembro de 2019.

Acre, Rondônia e Mato Grosso junto com os municípios de Apuí, Boca do Acre, Canutama, Humaitá, Lábrea, Manicoré, Novo Aripuanã, Pauini, Guajará, Envira, Eirunepé, Ipixuna e Itamarati fazem parte do Bloco I do Plano, do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), que prevê a retirada da vacinação contra a doença em todo território brasileiro em 2023.

De acordo com o Mapa, após discussões nesta reunião composta por representantes dos setores público e privado dos respectivos estados, houve a necessidade de readequação do calendário inicialmente proposto pelo órgão federal. A última etapa da vacinação seria em maio nessas regiões. A readequação do calendário tem como proposta garantir e dar segurança na execução do Plano.

“O Amazonas continuará perseguindo o cumprimento do plano de ação, com mais segurança e responsabilidade dos gestores estaduais, dos produtores, visando o fortalecimento do Serviço de Defesa Agropecuária Nacional”, comentou o diretor-presidente da Adaf, Alexandre Araújo.

Apresentação do Plano Estratégico do Amazonas-  Na ocasião, a Adaf apresentou o plano de ação que define metas para o Estado neste novo processo de retirada da vacina contra a febre aftosa. No plano estratégico do Amazonas, consta a expansão do Sistema de Defesa Agropecuária do Estado do Amazonas (Sidaam), que atualmente funciona em sete municípios do Estado (Boca do Acre, Itacoatiara – Distrito de Novo Remanso, Manaus, Iranduba, Careiro, Humaitá e Presidente Figueiredo), ampliação de novas Barreiras de Vigilância Agropecuária (BVA), o aumento de capilaridade da agência, com abertura de novas unidades locais, a renovação da frota de veículos, além da proposta de instituir o programa estadual  de educação sanitária no Estado do Amazonas.

Representantes da Superintendência Federal de Agricultura no Amazonas (SFA-AM), Guilherme Pessoa; Federação da Agricultura e Pecuária do Amazonas (Faea), Muni Lourenço e do Fundo de Defesa Agropecuária (Fundepec/AM), Marcos Pinheiro participaram da reunião.

FOTOS: DIVULGAÇÃO/ADAF