Manaus, Domingo, 24 de Outubro de 2021

Amazonas vai suspender vacinação contra febre aftosa em 2022

15:25 - 08/10/2021

 

Estado decide suspender vacinação contra febre aftosa em novembro de 2022 para pleitear status sanitário em todo o território

 

O Estado do Amazonas vai suspender a vacinação contra febre aftosa em novembro de 2022, nos 49 municípios onde a imunização ainda ocorre. Com isso, será possível pleitear para essas cidades o status sanitário nacional “livre de febre aftosa sem vacinação” em 2023, e o reconhecimento internacional desse status junto à Organização Mundial da Saúde Animal (OIE) em 2024, antecipando em dois anos o cronograma previsto no Programa Nacional de Vigilância para Febre Aftosa (Pnefa), do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). 

 

Para o diretor-presidente da Agência de Defesa Agropecuária e Florestal do Estado do Amazonas (Adaf), Alexandre Araújo, a suspensão da vacinação a partir de 2022 será um importante passo rumo ao status sanitário unificado no Amazonas.

“Estamos buscando antecipar a conquista desse status sanitário unificado no estado, que certamente abrirá muitas oportunidades para o setor agropecuário, como ampliação de mercado, refletindo na geração de empregos no campo e desenvolvimento para o Amazonas”, destacou. 

As conquistas sanitárias viabilizam a criação de novas agroindústrias de produtos de origem animal, estimulam a realização de eventos agropecuários (feiras agropecuárias, leilões etc.), promovendo a geração de emprego e renda no interior do estado.

Atualmente, 13 municípios do sul do Amazonas, que integram o Bloco I do Pnefa, têm o status sanitário “livre de febre aftosa sem vacinação”. A suspensão da vacina será feita pelo Amazonas em conjunto com Pará, Roraima e Amapá. A decisão foi tomada por representantes dos quatro estados na reunião da Comissão de Coordenação dos Grupos Gestores (CCGE) do Bloco II do Pnefa, que ocorreu de forma virtual na quinta-feira (07/10).

A decisão de retirar a vacinação a partir de 2022 atende um pleito do setor produtivo do Amazonas, conforme afirma o presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Amazonas (Faea), Muni Lourenço.

“Precisamos ter um único status para todo o território, temos convicção que nosso serviço de defesa agropecuária está maduro. No Amazonas estamos fazendo a tarefa de casa, vamos buscar a retirada da vacina juntamente com nossos irmãos de outros estados e avançar juntos”, disse o gestor durante a reunião.  

Avanços – O diretor do Departamento de Saúde Animal e Insumos Pecuários do Mapa, Geraldo Moraes, esteve em Manaus na quarta-feira (06/10) para acompanhar e esclarecer mais informações sobre a evolução do plano estratégico do Pnefa no Brasil e no Amazonas,  quando constatou o aprimoramento  do Serviço Veterinário Oficial (SVO), o fortalecimento de medidas de prevenção e redução das vulnerabilidades, as parcerias público-privadas e a contribuição do Amazonas para tornar o Brasil livre de febre aftosa sem vacinação.

Participaram da reunião o superintendente federal da Agricultura no Amazonas (SFA/AM), Guilherme Pessoa; e o auditor federal agropecuário da SFA/AM, Raphael Mattoso.