Manaus, Sábado, 04 de Dezembro de 2021

Campanha de vacinação contra aftosa será realizada em novembro em oito municípios

14:07 - 28/10/2021

Adaf estima que 7.350 bovídeos de zero a 24 meses sejam vacinados nessa fase

 

Seguindo o calendário nacional, oito municípios amazonenses realizarão, durante todo o mês de novembro, a segunda etapa da campanha de vacinação contra a febre aftosa. A Agência de Defesa Agropecuária e Florestal do Estado do Amazonas (Adaf) estima que 7.350 bovídeos de zero a 24 meses sejam vacinados nessa fase.

A coordenadora do Programa Nacional de Vigilância para Febre Aftosa (Pnefa) no Amazonas, Joelma Silva, destaca que os produtores têm de 1º a 30 de novembro para vacinar seus rebanhos e de 1º a 15 de dezembro para realizar a notificação junto à Adaf.

“Essa cobertura vacinal é um dos parâmetros para que a gente consiga retirar a vacinação contra a febre aftosa em todo o estado, então precisamos ter índices satisfatórios”, frisa.

A médica veterinária explica que, em virtude de condições geográficas, a vacinação no Amazonas acontece de forma dividida. Oito municípios seguem o calendário nacional (maio e novembro), enquanto 41 cidades realizam a campanha de março a abril e de julho a agosto.

“Há essa diferença por conta das áreas de várzea. Os 41 municípios sofrem com a questão das vazantes e seguem um calendário especial por conta do manejo do gado das áreas de várzea para terra firme”, esclarece. 

A campanha de vacinação contra aftosa começará, na segunda-feira (1º/11), em Barcelos, Carauari, Juruá, Novo Airão, Presidente Figueiredo, Santa Isabel do Rio Negro, São Gabriel da Cachoeira e sede de Tapauá. Esses locais reúnem, atualmente, 450 propriedades rurais cadastradas na Adaf.

O Amazonas tem o reconhecimento internacional de 13 municípios (Apuí, Boca do Acre, Canutama, Humaitá, Lábrea, Manicoré, Novo Aripuanã, Pauini, Guajará, Envira, Eirunepé, Ipixuna, Itamarati) e parte de Tapauá como zona livre de aftosa sem vacinação. Os demais se encontram livres com vacinação, mas a Adaf trabalha para obter o status sanitário para todo o território estadual.