Manaus, Domingo, 26 de Junho de 2022

Capacitação para fortalecer defesa agropecuária chega a municípios do Amazonas e na região do Pará

09:52 - 07/03/2017

Capacitação para fortalecer defesa agropecuária chega a municípios do Amazonas e na região do Pará

A capacitação realizada por meio de videoconferência do Centro de Mídias da Secretaria de Estado de Educação e Qualidade do Ensino (Seduc) no inicio deste mês contou com a participação de 35 municípios do Amazonas e a zona oeste do Estado do Pará. A ação faz parte da parceria entre o Pará e Amazonas para fortalecer as atividades de defesa agropecuária e sanitária entre os dois estados.

Técnicos das Agências de Defesa Agropecuária do Amazonas (ADAF) e da Agência de Defesa Agropecuária do Pará (Adepará) participaram da capacitação que teve como tema: Brucelose e Tuberculose. Os palestrantes foram os médicos veterinários Paulo Cesar de Azevedo e Alyane Figueiredo da ADAF.

A médica veterinária, Alyane Figueiredo falou sobre fiscalização das vacinas contra Febre Aftosa e pontuou as orientações primordiais e aproximação com os técnicos agropecuários e médicos veterinários do IDAM e da ADAF através do Centro de Mídias da Seduc. “É importante destacar a garantia de conservação da vacina contra Febre Aftosa, o controle de estoque e a comercialização das vacinas e como deve ser feito a fiscalização das vacinas nas Casas Agropecuárias e no Idam, tendo em vista que o Amazonas está trabalhando para alcançar o status livre de aftosa”, destacou.

Paulo fez uma abordagem à Introdução ao Programa Nacional de Controle e Erradicação de Brucelose e Tuberculose Bovina (PNCEBT), Brucelose Bovina e Bubalina e Medidas comuns para a Brucelose e Tuberculose.

Termo de Cooperação – No final do ano passado, o diretor geral da Agência de Defesa Agropecuária do Estado do Pará (Adepará), Luciano Guedes, assinou, em Manaus, um termo de cooperação técnica junto à Agência de Defesa Agropecuária do Amazonas (ADAF). O documento prevê a realização de diversas ações conjuntas entre as duas agências, para a promoção da defesa agropecuária, principalmente, nos municípios que estão na fronteira entre os dois Estados.

Entre as ações, estão o desenvolvimento de educação sanitária, fortalecimento das fiscalizações do trânsito interestadual de animais e produtos de origem animal e vegetal, compartilhamento de informações técnicas e apoio logístico, entre outros. “Firmamos esse termo de cooperação com a agência do Amazonas, com o objetivo de aprimorar as ações de defesa agropecuária, sobretudo na região de fronteira, fortalecer a produção rural nesses locais, além de ajudar a cumprir o compromisso para que o Brasil receba o certificado de país livre da febre aftosa em 2018”, afirma o diretor geral da Adepará, Luciano Guedes.

Outros termos de Cooperação: O Governo do Amazonas, por meio do Sistema Sepror- IDAM, ADAF, SEPA E ADS assinou, no ano passado o termo de cooperação técnica com o governo do Acre. O termo bilateral corresponde ao serviço de defesa agropecuária e florestal entre ambos os estados a fim de se intensificar o serviço de fiscalização e controle de animais e seus derivados e produtos de origem florestal que circulam nas regiões fronteiriças do Amazonas e do Acre.

Ainda em 2016, o Governo do Amazonas, por meio da Agência de Defesa Agropecuária Florestal (ADAF), o termo de cooperação técnica com o Conselho Regional de Medicina Veterinária do Amazonas (CRMV-Am). O objetivo do termo visa fortalecer as ações de Defesa Agropecuária do Estado do Amazonas. O Termo de Cooperação dispõe desenvolver em conjunto às ações articuladas, sob normatização, coordenação e fiscalização da ADAF, e em consonância com o Ministério da Agricultura, Pesca e Abastecimento- MAPA, para a execução de atividades inerentes a Defesa Sanitária Animal com ênfase ao Programa Nacional de Erradicação da Febre Aftosa- PNEFA, ao Programa Nacional de Controle e Erradicação da Brucelose e Tuberculose – (PNCEBT), ao Programa Nacional de Transito Animal, ao Programa Nacional de Controle da Raiva dos Herbívoros e outras encefalopatias, Programa de Educação Sanitária. Além de atividades relacionadas ao Serviço de Inspeção de Produtos e Subprodutos de Origem animal no Estado do Amazonas.