Manaus, Segunda-Feira, 04 de Março de 2024

Em 2023, guias de trânsito emitidas pela Adaf viabilizaram a movimentação de 11,7 milhões de animais no Amazonas

09:13 - 02/01/2024

O controle do trânsito dos animais via GTA é fundamental para o sistema de Defesa Sanitária Animal

O Governo do Amazonas, por meio da Agência de Defesa Agropecuária e Florestal do Estado (Adaf), viabilizou, ao longo do ano de 2023, a movimentação de mais 11,7 milhões de animais entre bovinos, bubalinos e outras espécies. O controle do trânsito desses animais via Guia de Trânsito Animal (GTA) é de fundamental importância para o sistema de Defesa Sanitária Animal, tanto no aspecto de rastreamento de problemas sanitários como na análise de dados, permitindo o estabelecimento de fluxos de trânsito, comercialização de animais e outras questões de importância sanitária.

A GTA é um documento obrigatório para o trânsito intra e interestadual de animais. Ela é emitida pela Adaf por meio das suas Unidades Locais de Sanidade Animal e Vegetal (ULSAVs), e também pelo atendimento remoto vinculado a Gerência de Defesa Animal (GDA/Adaf). Até novembro deste ano, foram emitidas mais de 59,4 mil GTA de bovinos, bubalinos, equídeos suínos, caprinos, ovinos, aves, abelhas e animais aquáticos.

Eventos agropecuários

Todos os animais expostos ou comercializados durante eventos agropecuários (leilões, exposições, feiras, cavalgadas, torneios leiteiros, corridas, entre outros) precisam estar acompanhados da Guia de Trânsito Animal. Compete à Adaf acompanhar a chegada desses animais nos parques de exposição, para que seja analisada a documentação do rebanho, avaliado o espaço físico destinado ao evento e garantido o bem-estar dos animais participantes. Cumprido este protocolo, a Adaf é o órgão competente para autorizar a realização do evento. Neste ano, 77 eventos agropecuários foram autorizados pela Agência de Defesa após a emissão do Certificado de Autorização de Evento Agropecuário.

Vacinação

No Amazonas, seguindo as diretrizes do Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa), a prevenção de doenças entre os animais conta com uma estratégia prioritária: a realização das campanhas de vacinação contra a Febre Aftosa e Brucelose. Atualmente, 13 municípios do Amazonas já possuem reconhecimento nacional e internacional como zona livre de febre aftosa sem vacinação.

Conforme dados parciais, até outubro de 2023, o Amazonas vacinou cerca de 719,6 mil bovinos e bubalinos contra febre aftosa em área livre da doença com vacinação, durante as 1ª e 2ª etapa da Campanha Amazonas Sem Febre Aftosa. A febre aftosa prejudica produtores, empresários e famílias rurais, com perda da produção, sacrifício compulsório de animais e interdição de propriedades. Ocorrem perdas econômicas significativas, no que diz respeito ao comércio internacional, assim como a implicação agravante relacionada à imagem dos países ao mercado, quando ocorrem focos da doença.

Ainda segundo a GDA, cerca de 90,6 mil fêmeas bovinas e bubalinas de 3 a 8 meses também foram vacinadas contra a brucelose. A brucelose é uma doença causada por bactéria e que pode afetar diversas espécies, além de ser transmitida a humanos. Proteger bezerras bovinas e bubalinas da brucelose por meio da vacinação diminui o impacto negativo dessa doença na saúde humana e animal, e promove a competitividade da pecuária nacional.