Manaus, Segunda-Feira, 19 de Novembro de 2018

Integrantes do Sistema Sepror embarcam para França, onde receberão certificação internacional do Amazonas livre de febre aftosa  

16:41 - 19/05/2018

 

 

O secretário de Produção Rural, José Aparecido, e odiretor-presidente da Agência de Defesa Agropecuária e Florestal do Amazonas (Adaf), Sérgio Muniz, embarcaram, neste sábado (19/05), com destino a Paris (França), onde representarão o Governo do Estado na 86ª Sessão Geral da Assembleia Mundial da Organização Internacional de Saúde Animal (OIE). Na capital francesa, os secretários receberão o certificado internacional do Amazonas Livre de Febre Aftosa com Vacinação durante o evento que ocorrerá entre os dias 20 e 25 deste mês.

Em dezembro do ano passado, o governador Amazonino Mendes recebeu do Ministério da Agricultura o certificado nacional de livre de febre aftosa com vacinação.  A certificação internacional se deu graças ao compromisso assumido pelo governador Amazonino diante das exigências impostas pelo ministério. O reconhecimento para o Amazonas garante o aumento e a valorização da arroba do boi e do litro de leite em até 30%, além de abrir as portas para a comercialização de animais e de subprodutos para outros estados e países.

“É o resultado da prioridade que o governador Amazonino Mendes vem dando ao setor primário. São 63 anos de espera para que pudéssemos ficar livres definitivamente da aftosa do Amazonas. Todas as providências exigidas pelo Ministério da Agricultura foram cumpridas nesses sete meses de governo. Recebemos em dezembro a certificação nacional, o que já começou a nos permitir comprar e vender gado fora do Estado. Deu um aumento de preço na arroba do nosso gado porque não tinha preço e também  todos os produtos lácteos”, comentou o titular da Sepror, José Aparecido.

De acordo com ele, a partir da certificação internacional, novos investidores poderão desembarcar no estado para explorar a pecuária amazonense. “Isso significa que um frigorifico, uma indústria que antes não se instalava no Amazonas porque não tinha como comercializar o produto agropeucárico amazonense, hoje, ele já pode vir, agregar esses valores, vender a carga amazonense com selo do Amazonas”, destacou Aparecido, ressaltando a importação da certificação para a economia local. “Nós não estávamos no contexto da pecuária nacional e internacional. Agora, isso nos dá a possibilidade de alancarmos vários negócios no Brasil ou fora do Brasil”, completou.

O diretor-presidente da Adaf, Sérgio Muniz, ressaltou que há 60 anos o Brasil tentava a certificação internacional. “É um momento muito importante para a pecuária amazonense, brasileira, que nós a partir de agora vamos acessar mercados internacionais. A gente estava há 60 anos tentando o Brasil livre de aftosa. E os três que faltavam foram o Amazonas, Roraima e Amapá”, disse.

Acompanharam a comitiva ainda o Superintendente de Agricultura, Pecuária e Abastecimento do Amazonas, Guilherme Pessoa, e o presidente da Federação de Agricultura e Pecuária no Estado do Amazonas (Faea), Muni Lourenço.

Comemoração – Possuindo um rebanho de 1.305.977 bovídeos (bovinos e bubalinos) e 17.734 produtores envolvidos com o Programa Nacional de Erradicação e Prevenção da Febre Aftosa (PNEFA), do Ministério de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), coordenado pela Agencia de Defesa Agropecuária e Florestal do Estado (ADAF), órgão integrante do Sistema Sepror, os pecuaristas do Amazonas comemoram a certificação internacional.

“Vai beneficiar cada vez mais a pecuária e vai dá valor ao que já é produzido no Estado do Amazonas e a garantia de que os consumidores amazonenses vão consumir uma carne livre febre de aftosa. É um novo nicho de mercado onde vamos poder exportar não só para dentro do Amazonas, mas para outros estados”, comentou o pecuarista Maurício Lira, da região metropolitana de Manaus.

Cultura – Um grupo de representantes dos bois Garantido e Caprichoso também embarcou para Paris para representar o estado no evento internacional. Os cantores Leonardo Castelo (Garantido), Luciano Brasil (Caprichoso) e Zezinho Correa, da Banda Carrapicho, vão se apresentar para os congressistas de todo o mundo que irão participar da sessão solene da OIE.

Para o vocalista Zezinho Correa, que ficou conhecido mundialmente pelo sucesso do “Tic, Tic, Tac”, representar o estado num evento que vai credenciar o Amazonas com a certificação internacional é uma honra, sobretudo para a difusão da cultura local.

“Parabenizar toda a equipe, o governador por reconhecer a importância deste estado, que é no mundo inteiro, onde os olhos, as curiosidades estão sempre presentes nas coisas que existem nesta riqueza que é puramente nossa. E acreditar que o turismo é uma mola que só vem beneficiar o progresso do próprio estado. A gente vè que essa porta que foi aberta pro mundo com a música está mais uma vez sendo representada pelo Amazonas num momento tão importante para o mundo”, destacou o artista.