Manaus, Terça-Feira, 05 de Março de 2024

Monilíase: ações de educação sanitária seguem a todo vapor em Tabatinga

15:13 - 27/02/2023

Atividades aconteceram na Câmara Municipal e no Instituto Federal do Amazonas (Ifam)

Dando continuidade às ações de enfrentamento à Monilíase no Alto Solimões, equipes da Agência de Defesa Agropecuária e Florestal do Estado do Amazonas (Adaf) realizaram, na última semana, na Câmara Municipal de Tabatinga e no Instituto Federal do Amazonas (Ifam) do campus Tabatinga, palestras de educação fitossanitária voltadas a comunidades locais e a alunos, professores e servidores do Ifam.

Durante as atividades, foram repassadas informações sobre as pragas quarentenárias ausentes Monilíase e Raça 4 Tropical da Fusariose da Bananeira – Foc R4T (Fusarium oxysporum f.sp cubense Raça 4 tropical).

No período da manhã, as informações foram compartilhadas à comunidade local, na sede da Câmara Municipal, com a parceria da equipe local da Ulsav da Adaf em Tabatinga, e do Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Estado do Amazonas (Idam). Estiveram presentes representantes da Secretaria de Defesa Civil Municipal, da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, da Fundação Nacional dos Povos indígenas (Funai), assim como agricultores locais.

Já no período da tarde, os servidores da autarquia estiveram na sede do Ifam/Tabatinga para destacar aos docentes e discentes os sintomas de ambas as pragas quarentenárias, e enfatizar os impactos delas na produção local de cupuaçu, cacau e banana. No total, 152 alunos dos cursos de Técnico em Agropecuária, Técnico em Meio Ambiente e demais cursos do instituto estiveram presentes.

Para este público, os técnicos reforçaram a importância da notificação de sintomas suspeitos das pragas e da proibição do trânsito de frutos hospedeiros da Monilíase – cupuaçu e cacau – dos municípios de Tabatinga e Benjamin Constant para outros municípios do Amazonas, e para outros Estados do país.

A praga Moniliophthora roreri causadora da doença conhecida como Monilíase tem como principais hospedeiros as espécies dos gêneros Theobroma e Herrania. Dentre as espécies de maior importância econômica estão o cacau e o cupuaçu. Igualmente maléfica à produção local, a Raça 4 Tropical da Fusariose da bananeira é um fungo de solo que pode ficar presente no local por até 40 anos, inviabilizando a produção de banana de todas as variedades cultivadas no Brasil.