Manaus, Terça-Feira, 29 de Novembro de 2022

Obras de ramais ajudam a reativar a economia no interior

09:18 - 25/09/2017

 

 

Desde que assumiu o governo, em maio deste ano, o governador David Almeida decidiu que iria priorizar obras para as quais já havia dinheiro em caixa, porém estavam paradas ou em ritmo lento. Entre elas, estão cerca de 30 ramais, vicinais e estradas espalhados por 16 municípios do interior, que ganharam impulso e alguns já foram até entregues, a exemplo do ramal do Alto Rio, em Rio Preto da Eva, inaugurado em agosto. Conforme a Secretaria Estadual de Infraestrutura (Seinfra), até o final deste ano, serão entregues 400 quilômetros de ramais pavimentados.

“Essas obras estavam paradas e, com retomada, vamos melhorar a vida dessas famílias que vivem do plantio e comercialização de frutas, piscicultura, entre outras culturas agrícolas. Reativando as obras, nós estamos fazendo o dinheiro circular na economia, gerando emprego nesses municípios e um ciclo positivo em todos os sentidos, porque quando mais o dinheiro circula, mais o dinheiro volta pro Estado na forma de arrecadação tributária e mais recursos temos para trabalhar em prol da população”, justifica o governador.

Com recursos do Programa de Sustentação dos Investimentos Públicos (Prosip), um financiamento contraído via Branco do Brasil no valor total de R$ 300 milhões, o governador David Almeida colocou as máquinas para funcionar. Do pacote de R$ 300 milhões, em torno de R$ 150 milhões são destinados para melhorias em ramais e vicinais onde há entraves para o escoamento das produções agrícolas. A outra metade do recurso é direcionada para recuperação do sistema viário e a duplicação da rodovia AM-070 (Manaus-Manacapuru).

Na maioria das estradas, a espera dos moradores durava anos. É o caso da estrada do Fontinelle, em Nova Olinda do Norte, e o Ramal do Barro Alto, em Manaquiri, onde vários moradores sonhavam com a chegada do asfalto.  Assim como o Barro Alto, as obras em Manaquiri também abrangem os Ramais do Limão e o da Andiroba que, no total, abrangem 28 quilômetros de extensão. Os trabalhos estão acelerado, aproveitando o período de poucas chuvas na região.

“Aqui em Manaquiri são 28 quilômetros de três ramais que estão em obras. Isso representa os sonhos de 20 e de até 30 anos dessa população e que nós estamos realizando através do trabalho e dos investimentos do Governo do Estado, em pouco mais de 120 dias”, reforçou David Almeida e visita recente ao município.

Em Rio Preto da Eva, os produtores do Ramal ZF-9, no quilômetro 107 da rodovia AM-10, também comemoram a chegada do asfalto. “As coisas melhoraram. Agora, com o ramal finalmente asfaltado, podemos escoar a nossa produção e trazer mais renda para as nossas famílias e para a comunidade. Isso era muito difícil antes porque quando chovia, ficávamos quase isolados. Era um lamaçal só. Era uma situação muito difícil para sair ou entrar no ramal”, revelou o produtor rural, Arildo Ramos Juma, que é o presidente da Associação dos Produtores Rurais da Comunidade José Lindoso (Asprolin).

Os associados da Asprolin são considerados os maiores produtores de banana de terra firme do Rio Preto da Eva. Dos 550 hectares de plantação de banana de todo o município, pelo menos 105 estão no Ramal ZF-9 do quilômetro 107 da AM-10. Assim como Arildo Juma, outros 400 agricultores que moram no Ramal Z-9, necessitam escoar seus produtos para a sede de Rio Preto da Eva, para Manaus, bem como para outras localidades. Cada produtor possui cerca de 611 mil pés de banana e vendem uma média de 1.222 cachos ao ano.

Quem também comemora a chegada do asfalto são os moradores do Ramal Do Um de Açutuba. Por lá, os trabalhos de recapeamento em 2,8 quilômetros já foram concluídos. Para o produtor Antônio Alcinei, que planta pimentão, cheiro verde e pimenta de cheiro, o trabalho melhorou não somente o escoamento da produção, como também a qualidade de vida da comunidade. “Quando o asfalto chegou, eu fiz questão de correr para a rua para acompanhar e ver com meus próprios olhos que, enfim, o serviço estava sendo feito. Meus pais, que já são idosos, agora têm mais qualidade de vida porque melhorou e muito, inclusive, com a diminuição da poeira”, comentou o agricultor.

O destravamento das obras que estavam paradas em todo o Estado foi definido pelo governador David Almeida como prioridade em sua gestão. Ele revelou que, quando assumiu o Governo em maio, perguntou quanto havia em caixa no orçamento, ao que foi informado sobre a quantia de R$ 530 milhões somente para investimentos. “Esse dinheiro já estava nos cofres do Estado e as obras só precisavam de um start. E foi então que eu mandei procurar onde estavam essas obras e mandei liberar todas elas. Aí o dinheiro começou a circular no Estado e começamos a produzir, distribuir riqueza e gerar renda. Então, o Estado voltou a crescer sem aumentar impostos”, comemorou o governador David Almeida.

 

Obras

Ao todo, o Governo investiu desde o último mês de maio, aproximadamente R$ 180 milhões em obras de recuperação e pavimentação de ramais. A maior parte deste recurso é proveniente da fonte Prosip. Confira as obras:

Careiro Castanho – Recuperação e melhorias em ramais: Ramal São José com extensão de 14,46 quilômetros e Ramal Cinturão Verde com extensão de 9,55 quilômetros.

Iranduba – Município recebe obras de duplicação da rodovia AM-070 com extensão de 78,14 quilômetros, abrangendo os municípios de Iranduba e Manacapuru com o total de 78,14 quilômetros. O município também conta com serviços de manutenção, conservação e recuperação da Rodovia AM 070 (do Km 30 ao Km 78). Outros serviços de recuperação e melhorias também estão sendo feitos nos Ramais do Janauari e Serra Baixa (Km 01).

Manacapuru – O município conta com serviços e obras de engenharia em pavimento rígido no sistema viário rural da Vila do Jacaré, além de serviços e obras de engenharia em pavimento rígido no sistema viário rural do Repartimento Tuiué, Vila do Campinas e Vila de Caviana. Também são feitas obras de recuperação e melhorias na Estrada do Arapapá.

Presidente Figueiredo – O município está com obras e serviços de engenharia para executar a construção de pontes do Ramal da Morena (6 unidades), além de serviços de manutenção, conservação e recuperação da Rodovia AM-240 (Estrada de Balbina – do Km 0 ao Km 75).

Rio Preto da Eva – O município passa por serviços de recuperação e melhorias nos ramais: Alto Rio com extensão de 9,16 quilômetros; Baixo Rio com extensão de 13,66 quilômetros; Ramal do Procópio com extensão de 18,92 quilômetros e na ZF-9 com extensão de 21,64 quilômetros.

Envira – O município recebe obras de recuperação e restauração de estradas vicinais com extensão de 25,09 quilômetros.

Tabatinga – Seis ramais estão em obras e com serviços de engenharia para recuperação e melhorias. São eles: ramal do Incra com extensão de 5,98 quilômetros; ramal do Urumutu com extensão de 6,20 quilômetros; ramal Novo Progresso com extensão de 2 quilômetros; ramal Novo Paraíso com extensão de 6,71 quilômetros; ramal Terra Santa, com extensão de 3,14 quilômetros e ramal Perimetral Norte com extensão de 2,45 quilômetros; totalizando  26,48 quilômetros de extensão de ramais naquele município.

Itacoatiara – O município passa por recuperação e melhorias no ramal do Macaco Cego com extensão de 3,4 quilômetros.

Itapiranga – São executadas obras de recuperação e melhorias no ramal da Enseada com extensão de 5,23 quilômetros.

São Sebastião do Uatumã – O município recebe obras de recuperação e melhorias no ramal do Santana com extensão de 7 quilômetros.

Guajará – No município, a obra do Ramal do Gama era aguardada há décadas. São cerca de 25 quilômetros de pavimentação.

Nova Olinda do Norte – Foi concluída a Estrada do  Fontenelle.