Manaus, Sexta-Feira, 22 de Novembro de 2019

Operação da Adaf e Decon apreende mais de meia tonelada de produtos irregulares em Manaus

16:03 - 24/09/2019

Uma operação intitulada “Alimento Desfavorável” da Agência de Defesa Agropecuária e Florestal do Estado do Amazonas (Adaf), em parceria com a Polícia Civil do Amazonas, por meio da Delegacia Especializada em Crimes contra o Consumidor (Decon), apreendeu em Manaus, na manhã desta terça-feira (24/09), mais de meia tonelada de queijo e presunto irregulares para consumo humano. A ação ocorreu em uma empresa clandestina de frios, situada no bairro Nossa Senhora de Fátima, zona norte da capital.

Durante a operação, as equipes da Adaf e Decon, identificaram que os produtos de origem animal estavam com data de validade vencida. O estabelecimento não possuía o Serviço de Inspeção Estadual (SIE) instalado e apresentava péssimas condições higiênico-sanitárias. Na ocasião, a equipe encontrou uma máquina para impressão dos novos adesivos de validade, e o ambiente tinha fezes de animais e os alimentos estavam mal acondicionados.

“Hoje, a Adaf, em parceria com a Decon, encontrou um galpão clandestino, onde era feita a manipulação de produtos totalmente vencidos, sem nenhuma higiene, que seriam comercializados em Manaus. A equipe conseguiu tirar de circulação meia tonelada de produtos que iriam para a mesa do consumidor”, comentou o médico veterinário da Adaf, André Sotero.

Denúncias – De acordo com a Adaf, as ações estão ocorrendo em resposta a denúncias recebidas, com o intuito de fiscalizar estabelecimentos comerciais na capital, com o apoio da Decon. Para este serviço, a Adaf disponibiliza o WhatsApp do AdafOuv 99380-9174 e o contato da gerência de inspeção de produtos de origem animal 99138-4073.

Por sua vez, a Decon conta com os números do disque-denúncia (92) 99962-2731 e 3214-2264 para o repasse de delações relacionadas ao atendimento à pessoa física e consumidor.

“A Delegacia do Consumidor, sempre atenta às denúncias anônimas, em acordo de cooperação com Adaf, deflagrou a operação Alimento Desfavorável, e identificou mais uma denúncia anônima, que correspondia à verdade dos fatos”, comentou o delegado Eduardo Paixão, titular da Decon. Ele aponta que da ação resultará infração administrativa, com autuação e também multa por parte da Adaf, além do indiciamento da responsável legal pela empresa, por crime contra a relação de consumo e pelo acondicionamento deplorável de alimentos.

A empresa foi lacrada e autuada pela infração, e os produtos apreendidos foram descartados para o Aterro Sanitário Municipal de Manaus.