-->
Manaus, Terça-Feira, 02 de Junho de 2020

Produtores de 13 municípios deverão realizar a atualização cadastral de animais

11:54 - 22/04/2020

Campanhas de atualização serão semestrais, sendo a primeira etapa de 1º a 31 de maio, e a segunda, de 1º a 30 de novembro

 

Os produtores rurais de 13 municípios das regiões sul e sudoeste do Amazonas, que fazem parte do Bloco I do Plano Estratégico de 2017-2026 do Programa Nacional de Erradicação e Prevenção da Febre Aftosa (PE-Pnefa), com a suspensão da vacina contra a febre aftosa, a partir de maio, deverão realizar a atualização cadastral de animais. Os restantes dos municípios manterão o calendário de vacinação normalmente.

A atualização é um procedimento obrigatório, prevista na Portaria nº 085, do dia 8 de abril de 2020 e, publicada no Diário Oficial do Estado do Amazonas (DOE), na última segunda-feira (13/04).

Municípios – De acordo com a Agência de Defesa Agropecuária e Florestal do Estado do Amazonas (Adaf), a primeira etapa da campanha de vacinação contra febre aftosa está sendo substituída pela atualização cadastral dos animais, nos municípios de Apuí, Boca do Acre, Canutama, Envira, Eirunepé, Guajará, Humaitá, Ipixuna, Itamarati, Lábrea, Manicoré, Novo Aripuanã, Pauini, e parte de Tapauá que faz divisa com Humaitá.

As campanhas de atualização serão semestrais, sendo a primeira etapa de 1º a 31 de maio, e a segunda, de 1º a 30 de novembro.

“A suspensão da vacinação requer novas formas de vigilância e controle dos rebanhos de todas as espécies. A partir de agora, as campanhas de atualização cadastral de animais serão fundamentais a cada semestre, para termos a estimativa dos rebanhos do estado mais próximo do real, para auxílio na execução de metas e prevenção de doenças de todos os programas sanitários”, comentou a coordenadora estadual do Pnefa e médica veterinária da Adaf, Joelma Silva.

Todos os animais – A atualização cadastral não é direcionada somente para bovinos e bubalinos. O produtor rural deverá atualizar a quantidade de todos os animais existentes em sua propriedade rural, ou seja: bois, búfalos, cavalos, jumentos, mulas, suínos, cabras, ovelhas, galinhas, perus, patos, aves ornamentais, peixes e abelhas.

“O Amazonas está avançando no cumprimento do plano de ação para a suspensão da vacinação, visando o reconhecimento nacional pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), e internacional, pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE). Por isso, neste momento, contamos com o apoio de todos os pecuaristas desses 13 municípios, que efetivamente  estarão contribuindo com a defesa agropecuária do Amazonas, garantindo o controle da sanidade e trânsito de animais”, comentou o diretor-presidente da Adaf, Alexandre Aráujo.  

Cadastro – O produtor rural deverá realizar a atualização cadastral diretamente nas Unidades Locais de Sanidade Animal e Vegetal (Ulsav) da Adaf no município onde sua propriedade rural está cadastrada. 

Nesse sentido, levando em consideração a pandemia do novo coronavírus, a Adaf orienta os produtores rurais para que realizem o agendamento prévio do atendimento, por meio do Whatsapp da unidade de seu respectivo município.

Além disso, o produtor poderá acessar a ficha de notificação dos rebanhos no site da Adaf (NOTIFICAÇÃO DE ATUALIZAÇÃO), onde conseguirá preencher as informações pessoais da propriedade rural, informado os animais existentes e em seguida deverá encaminhar a ficha pelo e-mail ou Whatsapp da unidade para realizar a notificação.

FOTO: Divulgação/Secom