Manaus, Quarta-Feira, 07 de Dezembro de 2022

Produtores do Feirão são capacitados para o uso correto de agrotóxicos

09:44 - 05/05/2017

A Agência de Defesa Agropecuária e Florestal do Estado do Amazonas (ADAF) – órgão integrante do Sistema Sepror – em parceria com a Associação dos Produtores Rurais do Feirão Vida Verde de Manaus (ASPROFE), promoveu na última semana uma capacitação entre os produtores para o uso correto e seguro de agrotóxicos. Ao todo, 27 feirantes participaram da ação.

De acordo com o gerente de Agrotóxicos e Insumos Veterinários (GAIV) da ADAF, Luiz Silva, a capacitação faz parte das ações de educação sanitária promovida pelo órgão. Direcionada aos produtores que expõe e comercializam seus produtos no Feirão, a palestra teve como objetivo apresentar e munir os produtores rurais de informações quanto ao uso correto e seguro de agrotóxicos em suas plantações.

Segundo Luiz, o uso de agrotóxicos é regulamentado e tem importância na proteção das plantas em relação ao ataque de pragas e doenças. Porém, pode se tornar perigoso caso seja utilizado de forma errada.

O uso incorreto dos agrotóxicos pode prejudicar os alimentos e, também, o produtor. A manipulação sem os itens de segurança pode levar a contaminação dos alimentos e de quem manipulada.

“No curso mostramos a forma correta de manipular os agrotóxicos e a aplicação na dosagem certa”, explicou Luiz Silva.

Fiscalização e comercialização 
Além de orientar, a ADAF também atua como órgão fiscalizador. “Temos como papel o de fiscalizar o uso e comércio de agrotóxicos, assim como a devolução das embalagens vazias que os produtores adquirem em casas comerciais”, explicou.

O produtor que esteja interessado em adquirir agrotóxicos para o uso em lavouras deve consultar o Instituto de Desenvolvimento Agropecuário Florestal e Sustentável (IDAM) que, em parceria com ADAF, terá a orientação de um engenheiro agrônomo. O profissional habilitado, segundo Luiz, vai assessorar e avaliar a lavoura do produtor em relação a pragas e doenças e vai indicar o produto mais apropriado através do receituário agronômico.

Esse trabalho é executado conforme a Lei Estadual N° 3.803 de 29 de agosto de 2012, conhecida como Lei dos Agrotóxicos, que dispõe sobre a produção, o transporte interno, a comercialização, o armazenamento, a utilização, o destino final das embalagens vazias, o controle, a inspeção e a fiscalização de agrotóxicos, seus componentes e afins, no Amazonas.