Manaus, Segunda-Feira, 17 de Junho de 2019

Sistema Sepror amplia canal de diálogo com produtores de leite de Autazes

16:37 - 15/02/2019

Com o objetivo de potencializar a cadeia leiteira do município de Autazes (distante 112 quilômetros de Manaus), representantes do Sistema Sepror (Idam, Adaf e Ads) estiveram reunidos com pecuaristas, nesta quinta-feira (14/02), na Cooperativa dos Produtores de Leite da região de Autaz-Mirim (Cooplam). Na pauta: dialogar para alavancar a pecuária local, através da continuidade do Programa  de Regularização de Queijarias,  chamado “Rota do Queijo”, desenvolvido pela Secretaria de Estado da Produção Rural (Sepror).

De acordo com o secretário da Sepror, Petrucio Magalhães, esse diálogo com os produtores rurais do estado vem ocorrendo desde o início desta gestão. Com o apoio da Federação de Agricultura e Pecuária do Estado do Amazonas (Faea), produtores rurais, associações e cooperativas, a secretária tem debatido as principais prioridades das cadeias produtivas do Amazonas.

“Viemos em Autazes para dialogar e continuar esse trabalho, tendo um diálogo aberto e franco com os pecuaristas, identificando as dificuldades e trazendo condições. Por meio do programa ‘Rota do Queijo’ estaremos identificando esses produtores para trazer e implantar novas tecnologias, seja no pastejo rotacionado com sustentabilidade, seja realizando o melhoramento genético do rebanho”, destacou Petrucio.

Para o diretor-presidente da Agência de Desenvolvimento Agropecuária e Florestal do Estado do Amazonas (Adaf), Alexandre Araújo, a produção de queijo no Estado do Amazonas está avançando bastante, principalmente o queijo certificado. “Felizmente hoje nós já encontramos nas prateleiras dos principais supermercados o queijo com a certificação sanitária do Serviço de Inspeção Estadual (SIE)”, afirma Alexandre. “Isso agrega valor ao leite produzido aqui no entorno de Manaus, fazendo com que o produto tenha um preço competitivo e qualidade, inclusive, superior aos queijos que são revendidos oriundos de outras regiões”, destacou o diretor-presidente da Adaf.

Dados- Autazes se destaca como a terra do leite. Atualmente conta com mais de 80 mil cabeças de gado e aproximadamente 800 criadores de bovídeos no município, de acordo com dados da Adaf. Conta com oito indústrias de laticínio cadastradas no Serviço de Inspeção Estadual (SIE) e 86 estão em processo de legalização, a maioria de queijo.

Aproximadamente 11,6 milhões de toneladas representam a produção de leite e derivados, como queijo, manteiga, iogurte, bebida láctea, requeijão, doce de leite e ricota das empresas que são registradas no SIE da Adaf.

Mudança – Muni Lourenço, presidente da Faea, parabenizou a iniciativa do Governo do Amazonas. “Sem dúvida, uma reunião importante, um gesto importante do secretário da Sepror, Petrucio Magalhães Júnior, em valorizar o diálogo que ele já prolongou com o setor produtivo, com os agentes econômicos, os produtores, os que sentem na pele as dificuldades, para que essas pessoas possam expressar o seu pensamento e sugestões, que vão ser levados em consideração pelo governo para as políticas públicas voltadas ao setor primário”, comentou Muni.

Rubens Chagas, pecuarista cooperado da Cooplam, conta com entusiasmo que a reunião trouxe perspectiva para a retomada das atividades na cooperativa, que atualmente estão paralisadas. “A Cooplam pode trazer uma grande oportunidade para o município e hoje estamos tentando reerguer, voltando a funcionar do jeitinho que é para ser”, comentou o pecuarista.

 

FOTOS: Djalma Júnior/SEPROR