Manaus, Quarta-Feira, 24 de Abril de 2024

Vacinação contra febre aftosa encerra no domingo

09:12 - 25/04/2023

Imunização acontece em 41 municípios do Amazonas e deve ser notificada até 15 de maio

A Agência de Defesa Agropecuária e Florestal do Amazonas (Adaf) alerta os criadores dos 41 municípios, onde a vacinação contra febre aftosa ainda é obrigatória, que o prazo para a imunização de bovinos e bubalinos de todas as idades encerra no domingo (30/04). Os produtores têm até o dia 15 de maio para comunicar a vacinação do rebanho no escritório da Adaf, onde a propriedade está registrada.

Nesta primeira etapa da campanha, 538 mil animais devem ser vacinados contra a doença nos municípios de Alvarães, Amaturá, Anamã, Anori, Atalaia do Norte, Autazes, Barreirinha, Benjamin Constant, Beruri, Boa Vista do Ramos, Borba, Caapiranga, Careiro, Careiro da Várzea, Coari, Codajás, Fonte Boa, Iranduba, Itacoatiara, Itapiranga, Japurá, Jutaí, Manacapuru, Manaquiri, Manaus, Maraã, Maués, Nhamundá, Nova Olinda do Norte, Parintins, Rio Preto da Eva, Santo Antônio do Içá, São Paulo de Olivença, São Sebastião do Uatumã, Silves, Tabatinga, Tefé, Tonantins, Uarini, Urucará e Urucurituba.

Iniciada no dia 15 de março, a campanha Amazonas Sem Febre Aftosa é obrigatória e segue as diretrizes do Programa Nacional para Vigilância da Febre Aftosa (Pnefa), que tem como objetivo principal criar e manter condições sustentáveis para garantir o status de país livre da febre aftosa e, ainda, ampliar as zonas livres de febre aftosa sem vacinação, protegendo o patrimônio pecuário nacional e gerando o máximo de benefícios aos atores envolvidos e à sociedade brasileira.

Neste ano, a abertura oficial da primeira etapa da campanha de vacinação nos 41 municípios aconteceu na Fazenda Santa Rosa, no município de Iranduba (distante 27 quilômetros de Manaus).

Os produtores que descumprirem a vacinação obrigatória estarão sujeitos a multas de R$ 40 por animal, mais R$ 300 por propriedade.

Aquisição

Os produtores podem adquirir as vacinas junto ao Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Estado do Amazonas (Idam), ou em uma das casas agropecuárias cadastradas junto à Adaf e divulgadas no site da autarquia.

FOTOS: Antônio Lima/Secom-AM