Manaus, Segunda-Feira, 04 de Março de 2024

Adaf alerta pecuaristas sobre início da 2ª etapa de vacinação contra a brucelose

10:06 - 29/06/2023

Procedimento deverá ser realizado e notificado no período de 1º de julho a 30 de novembro

Pecuaristas com criações de bezerras bovinas e bubalinas, com idade entre três e oito meses, devem ficar atentos ao início da segunda etapa de vacinação contra a brucelose no Amazonas. O alerta é da Agência de Defesa Agropecuária e Florestal do Estado do Amazonas (Adaf).

A vacinação dos animais deverá ser realizada e notificada junto à Adaf no período de 1º de julho a 30 de novembro. Os produtores que não criam fêmeas na faixa etária entre três e oito meses devem comunicar à autarquia.

A brucelose é uma doença causada por bactéria e que pode afetar diversas espécies, além de ser transmitida a humanos. A contaminação pode ocorrer tanto pelo contato direto com animais infectados e suas secreções, como pela ingestão de leite cru e queijo oriundos de leite não pasteurizado.

A Gerência de Defesa Animal (GDA) da Adaf reforça que apenas médicos veterinários ou auxiliares cadastrados junto à autarquia podem aplicar a vacina, que é produzida com bactéria viva atenuada. O objetivo é impedir o desenvolvimento de infecção nas pessoas, em caso de manipulação incorreta.

A imunização contra a brucelose é realizada uma única vez e é válida para a vida toda do animal. Realizada a vacinação, o produtor precisa comparecer presencialmente na Unidade Local da Adaf, onde a propriedade está registrada, e apresentar a nota fiscal da vacina e o atestado de vacinação. O procedimento é necessário para a realização da notificação obrigatória.

Proteger bezerras bovinas e bubalinas da brucelose por meio da vacinação atende às diretrizes do Programa Nacional de Controle e Erradicação da Brucelose e da Tuberculose Animal (PNCEBT), instituído em 2001, pelo Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa), e tem o objetivo de diminuir o impacto negativo dessa doença na saúde humana e animal, além de promover a competitividade da pecuária nacional. A meta estabelecida pelo Mapa é de que no mínimo 80% das bezerras sejam vacinadas.