Manaus, Quarta-Feira, 19 de Fevereiro de 2020

Adaf certifica oitava queijaria flutuante oriunda da agricultura familiar, em Autazes

16:42 - 07/02/2020

Nesta sexta-feira (07/02), a Agência de Defesa Agropecuária e Florestal do Estado do Amazonas (Adaf) certificou a oitava queijaria artesanal no estilo flutuante sob o Serviço de Inspeção Estadual (SIE), oriunda da agricultura familiar, no município de Autazes, localizado a 113 quilômetros de Manaus, na Fazenda São Domingos, Lago do Iguapenuzinho.

“A Adaf é responsável pela promoção da saúde animal e vegetal e pela inspeção dos produtos de origem animal que estão sob o Serviço de Inspeção Estadual do Estado do Amazonas. Então, é importante que a população, os consumidores, atentem na hora de comprar esses produtos nas prateleiras dos supermercados e feiras e observar a rotulagem, para verificar se tem o carimbo do Serviço de Inspeção Estadual, a numeração, data de validade desse produto, para que efetivamente eles não possuam produtos que venham gerar algum risco à sociedade”, comentou o diretor-presidente da Adaf, Alexandre Aráujo.

Sobre a agroindústria  A Queijaria Tupinambá terá capacidade de produzir 1.000 litros de leite por dia e irá comercializar queijo do tipo coalho bovino e coalho de búfala.

Para Iago Tupinambá, proprietário da queijaria certificada, os benefícios do Serviço de Inspeção Estadual agregarão abertura de mercado e perspectiva de crescimento para o seu negócio. Atualmente, a agroindústria familiar está processando 400 litros de leite por dia, o que equivale a 70 quilos de queijo dia.

“O SIE vai ajudar a gente exportar melhor e também por causa da higiene do alimento que comprova que o queijo está sendo bem feito. Teremos um respaldo maior para mandar para outras cidades. Vamos trabalhar melhor e incentivados para cada vez mais crescer e empregar mais pessoas”, comentou Iago Tupinambá.

Além da certificação do selo de inspeção estadual concedido pela Adaf, o empreendimento contou com o apoio da Agência de Fomento do Estado do Amazonas (Afeam), por meio do acesso ao crédito rural, no valor R$ 15.488,20 para aquisição de equipamentos.
 
 
Assistência  O Governo do Amazonas, através da Secretaria de Estado da Produção Rural (Sepror) e suas vinculadas, vem atuando em prol dos produtores de leite e seus derivados, com o projeto denominado Rota do Queijo, que oportuniza assistência técnica, por meio de uma equipe multidisciplinar do Sistema Sepror (Idam, Adaf e ADS), que, em parceria, desenvolve ações de defesa e inspeção agropecuária, além de promover o escoamento da produção, por meio do Programa de Regionalização da Merenda Escolar (Preme) e nas feiras da Agência de Desenvolvimento Sustentável (ADS).
 
 
“Percebemos claramente que o pecuarista busca tecnologia, busca melhorar a produção, trabalhar nas boas práticas de fabricação para garantir ao consumidor, um queijo de qualidade. E o Governo do Estado, por meio da Adaf, que é a nossa agência de defesa, acompanha, monitora e garante com o selo de inspeção todas essas queijarias que estão sendo inauguradas”, comentou o secretário de Estado da Produção Rural (Sepror), Petrucio Magalhães.
 
 
Sobre o Serviço de Inspeção  O Serviço de Inspeção da Adaf, concede ao produtor a certificação sanitária do estabelecimento, viabilizando a comercialização de produtos de origem animal de qualidade, garantindo a segurança alimentar dos consumidores e a valorização do produto regional.

Empresas no Amazonas – Em 2019, a Adaf registrou oito fábricas de laticínios, sendo seis queijarias inauguradas no município de Autazes.

No Amazonas, ao todo, 45 fábricas de laticínios possuem o Serviço de Inspeção Estadual, sendo 12 queijarias oriundas da agricultura familiar, distribuídas nos municípios de Parintins, Careiro da Várzea, Distrito de Novo Céu e Autazes.
 
 
O Estado conta com dez queijarias flutuantes, sendo oito em Autazes, uma no Careiro da Várzea e uma em Parintins.

Em 2015, a primeira queijaria flutuante artesanal foi inaugurada, no Estado, no município de Autazes. Neste segmento, o Amazonas é pioneiro, no país, a desenvolver a produção de produtos laticínios em estruturas flutuantes. Autazes conta com dez queijarias, sendo oito no estilo flutuante.

De acordo com a Adaf, essas queijarias flutuantes vêm ao encontro de uma característica regional que só o Amazonas possui através do bioma de várzea e sendo flutuante, possibilita o deslocamento para a terra firme.
 


Atualmente, Autazes conta com o rebanho de 76. 475 e 1208 produtores rurais cadastrados na Adaf, envolvendo 769 propriedades rurais.