Manaus, Sábado, 13 de Abril de 2024

Equipes da Adaf recebem capacitação para monitoramento de praga

10:01 - 23/06/2023

Objetivo é monitorar a mosca-da-carambola por meio de armadilhas do tipo Jackson

 

Equipes da Agência de Defesa Agropecuária e Florestal do Estado do Amazonas (Adaf) participaram de treinamento sobre armadilhas do tipo Jackson, utilizadas na captura de moscas-da-carambola. O treinamento foi ministrado, ao longo desta semana, por auditores da Superintendência Federal da Agricultura (SFA/Mapa) e tem o objetivo de capacitar servidores da Adaf no manuseio e monitoramento das armadilhas.

As armadilhas são compostas por estruturas de papel resinado, com uma base contendo uma cola especial que prende os insetos atraídos por feromônios específicos. Assim, é possível detectar a ocorrência da praga em determinada área. Vale ressaltar que, atualmente, o Amazonas está livre da mosca-da-carambola, praga que ataca uma grande variedade de frutas, com potencial para causar graves danos econômicos à fruticultura.

O treinamento foi realizado em Manaus, nos dias 19 e 20; em Rio Preto da Eva, na quarta-feira (21/06); e em Presidente Figueiredo, na quinta-feira (22/06). O gerente de defesa vegetal da Adaf (GDV/Adaf), Sivandro Campos, ressalta que as ações de prevenção à praga estão sendo intensificadas porque o estado de Roraima foi declarado pelo Mapa como área sob quarentena, de modo que o trânsito de frutos hospedeiros a partir de Roraima para outros estados está proibido. O município de Presidente Figueiredo funciona como uma zona tampão, barrando a entrada de frutos hospedeiros provenientes de Roraima.

A mosca-da-carambola ataca mais de 30 espécies, como manga, goiaba, tomate, acerola, pimenta-de-cheiro, laranja e carambola, entre outras. Representa grande ameaça econômica ao Brasil, com potencial para inviabilizar a fruticultura nacional. Está presente em Roraima, no Pará e no Amapá.

A Adaf e a Agência de Defesa Agropecuária do Estado de Roraima (Aderr) mantêm, desde 2017, uma Barreira de Vigilância Agropecuária (BVA) conjunta na Vila de Jundiá, município de Rorainópolis (RR), onde realizam a fiscalização dos veículos que trafegam entre os estados. Além de inspecionar as cargas, os fiscais agropecuários orientam os passageiros a respeito do transporte de frutos hospedeiros da mosca-da-carambola.